Podcast explora sonoridades dos timbres do rock independente brasileiro
Foto: Divulgação

A preocupação que os músicos do rock independente brasileiro têm com seus timbres foi o pontapé inicial do podcast Semioses Afetivas do Timbre.

Circulando pela cena independente, é fácil perceber a importância dos timbres. É comum encontrar enormes pedaleiras conectadas aos instrumentos, bem como um grande apreço por equipamentos específicos.

Nesse contexto, o pesquisador e professor de produção fonográfica Marcelo Bergamin Conter fez uma pesquisa de três anos em parceria com alunos do Instituto Federal do Rio Grande do Sul, dando assim origem ao projeto.

A pesquisa foca em bandas que são inspiradas pelas sonoridades do Post-Punk e Post-Rock. Ao todo, foram entrevistados membros de quatorze bandas: Adorável Clichê, Boogarins, Cine Baltimore, E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante, Harmônicos do Universo, Lê Almeida, Miêta, My Magical Glowing Lens, Rakta, Sterea, Supervão, Terno Rei, Winter e Zeca Viana.

Além das questões técnicas envolvidas, os episódios avançam na discussão sobre como expressar, através do timbre, questões como feminismo, pautas minoritárias, colonialismo tecnológico, políticas do corpo e da percepção.

Já são cinco episódios disponíveis e você pode ouvir o mais recente logo abaixo.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!