Sam Feldt e Rita Ora na capa do single Follow Me

Sam Feldt e Rita Ora acabam de lançar a sua nova música “Follow Me”, uma composição em parceria com Ella Henderson, lançada pela gravadora do também DJ e produtor Kygo, a Palm Tree Records.

Despontando na cena global em 2015 com seu clássico remake para “Show Me Love”, de Robin S, Sam Feldt mostrou-se como um dos maiores nomes do Tropical/Deep House da cena eletrônica, sendo desde então uma figurinha carimbada na maior label do mercado, a Spinnin’ Records. O sucesso do artista decorre diretamente de seu talento incrível na produção musical juntamente com seu carisma ímpar que já o fez agitar as pistas dos maiores festivais do mundo, como Tomorrowland, Ultra, Creamfields e Coachella.

Aventurando-se cada vez mais no mercado Pop internacional com hits como “Stronger” em 2020 ao lado de Kesha, e “Pick Me Up” com Sam Fischer, chegou a vez do artista holandês se juntar a um dos maiores nomes do gênero na atualidade, a cantora Rita Ora, que acumula 3 singles de platina, um recorde de maior número de singles no Top 10 de uma artista feminina britânica na história do Reino Unido e colaborações com gigantes produções do cinema, como 50 Tons de Cinza, Velozes e Furiosos e POKÉMON.

Conversamos em um bate-papo super descontraído com Sam Feldt sobre carreira, shows, relação com o Brasil e seu mais novo lançamento “Follow Me”. Confira abaixo.

Entrevista com Sam Feldt

TMDQA!: Olá, Sam. Obrigado por aceitar o convite e falar conosco! Soubemos que você gravou o clipe de sua nova track “Follow Me” direto do deserto da Califórnia. Como surgiu a ideia de produzir algo tão exótico?

Sam Feldt: Olá pessoal, obrigado por me receberem! Filmar o videoclipe de “Follow Me” com a Rita Ora foi espetacular. Estávamos ambos coincidentemente em Los Angeles, enquanto eu estava lá para um show e Rita estava construindo sua nova casa. O diretor do videoclipe, Johannes Lovund, famoso pelas produções de vídeo do Kygo, conseguiu escrever um excelente roteiro em torno de nossos planos de viagem. Conseguimos filmar o vídeo em algumas horas enquanto eu ia a Las Vegas para um show naquela noite (risos)! Acho que o resultado é fenomenal: Rita arrebentou na performance, e tenho que dizer, minha atuação também não é ruim.

TMDQA!: Pode nos contar um pouco mais sobre como foi o processo criativo para produzir seu novo single com a Rita Ora? Quanto tempo levou para finalizar a track?

Sam: Trabalhar com uma lenda do Pop como a Rita Ora é um sonho tornando-se realidade. Sou fã há muito tempo de sua voz e sua música, por isso não hesitei em aceitar quando surgiu a oportunidade de trabalharmos juntos no estúdio. Escrevemos a faixa com Ella Henderson, com quem já trabalhei antes em “Hold Me Close” em 2020, e a voz de Rita leva a canção a um nível totalmente diferente. No total, terminamos a faixa em alguns dias, o que geralmente significa que houve um excelente fluxo criativo entre nós desde o início.

TMDQA!: Notamos que em muitos dos seus shows pelos maiores palcos do planeta, como no Ultra Music Festival, Tomorrowland e Coachella, você busca elevar a experiência de live-set explorando diversos instrumentos musicais. Como você vê essa versatilidade artística nas suas apresentações ao vivo? Tem alguma inspiração envolvida?

Sam: Minha maior inspiração musical de todos os tempos é Paul McCartney – ele é uma lenda como membro dos Beatles e como compositor solo, instrumentista e vocalista. Eu me inspiro muito em outros gêneros como rock, jazz e folk ao escrever e produzir minhas tracks, o que se traduz em minhas apresentações ao vivo. Sempre gosto de misturar instrumentos ao vivo com música eletrônica/dançante em minhas faixas, portanto, só faz sentido quando os fãs têm essa experiência no palco.

TMDQA!: A última vez em que esteve no Brasil foi no AME LAROC FESTIVAL, durante o carnaval. Pode nos contar um pouco sobre sua conexão com o público brasileiro e quais suas melhores lembranças em nosso país?

Sam: Há muitos anos passo pelo Brasil em turnê, e acredito que a primeira vez que fui ao país foi em 2015. Amo as pistas brasileiras desde a primeira vez que toquei. Vocês têm uma cultura única de Dance Music que é diferente de qualquer outra coisa na América do Sul. Sinto que o Brasil deveria estar orgulhoso do incrível talento que o país produz em termos de música eletrônica. O Brazilian Bass costumava ser uma coisa local, e agora está sendo tocado em clubes e festivais no mundo inteiro. Minhas melhores lembranças são as festas de réveillon no Brasil, onde a música continua até muito depois do nascer do sol.

TMDQA!: Você pretende colaborar com algum artista brasileiro futuramente?

Sam: Uma novidade que poucos sabem é que estou trabalhando com o Vintage Culture em uma track junto com John Newman e estamos animados para soltar em algum momento no ano que vem. Também lanço grandes músicas de muitos talentos brasileiros na minha gravadora Heartfeldt Records. Por exemplo, acabei de lançar uma canção do Zerb, que eu acho que é um dos talentos mais promissores do Brasil.

Aproveite agora mesmo o embalo e confira a super colaboração de Rita Ora e Sam Feldt, “Follow Me”, disponível em todas as plataformas digitais pela Palm Tree Records, label do DJ e produtor Kygo. O videoclipe oficial está programado para ser lançado na véspera de natal, dia 24 de dezembro.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!