Luana Araújo Encontro Médica
Reprodução/Globo

Luana Araújo é figurinha carimbada no Encontro, programa da Rede Globo, mas foi durante a CPI da COVID-19, neste ano, que ela ficou conhecida no Brasil.

A médica e cientista foi ao Senado depor durante a Comissão Parlamentar de Inquérito e foi crítica ao tratamento precoce, defendido pelo governo de Jair Bolsonaro. Ela também chegou a ser nomeada Secretária Extraordinária de Enfrentamento à COVID-19 do Ministério da Saúde, mas deixou o cargo 10 dias depois.

No programa de Fátima Bernardes, Luana tira dúvidas e dá informações relevantes sobre a pandemia — e foi lá também que ela revelou seu lado musicista. Pela primeira vez, ela subiu ao palco para se apresentar.

Durante a entrevista com Fátima, a cientista disse:

Não dá para esconder as coisas, a gente não deveria nem pensar nisso, né? Isso é parte de quem a gente é. Eu sou uma melhor médica e melhor cientista porque eu tenho a sensibilidade e a empatia que [a música] me dá. E eu sou melhor musicista porque eu enxergo o mundo com a lente que a ciência analítica me permite fazer. Eu não consigo achar que são duas coisas separadas. Essa sou eu. E eu sou muito feliz por ser assim.

Luana Araújo na música

De acordo com Luana, seu começo na música foi ainda criança, com 2 anos, quando começou a aprender piano. Aos 15, entrou na Faculdade de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro e depois foi morar na Áustria, de onde voltou com 20 anos.

A cantora e compositora tem na bagagem discos em Português e Inglês e também já se apresentou na Europa e Estados Unidos.

Clique aqui para ver os vídeos!

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar