Pluma
Foto por Júlia Malysz
 

Uma das ótimas novidades do cenário nacional é o mais novo EP da banda paulista PLUMA, Revisitar. O registro veio ao mundo pelo Selo Rockambole e já está disponível nas plataformas digitais!

O novo trabalho chega com a missão de realocar Marina Reis (vocal), Diego Vargas (teclado e synth), Guilherme Cunha (baixo) e Lucas Teixeira (bateria) em novos horizontes musicais. Mais pop e ainda mais groovado, Revisitar mira novas perspectivas sonoras e de cena para a PLUMA.

O caminho para a nova fase foi repleto de experimentações musicais, característica inata do grupo. Segundo o baixista Guilherme, “muito do que veio de novo foi resultado de aprendizados com o primeiro EP e de ouvir e tocar coisas novas”:

O principal foi a soma de samples e o trabalho de pós-produção, que dessa vez foi bem intenso. Passamos muito tempo com as músicas já no computador, dentro do quarto, adicionando efeitos e texturas, isso junto com algumas piras mais de sintetizadores.

Para celebrar o lançamento, a PLUMA divulgou ainda o videoclipe para a faixa-título “Revisitar”. O filme reforça para o público a imagem do quarteto, que ainda não havia aparecido em nenhum dos clipes lançados anteriormente. Você pode assistir à produção audiovisual clicando aqui.

Bike

Bike
Foto: Reprodução / Bandcamp

Desde o início da pandemia, a banda paulistana de rock psicodélico Bike vem se dedicando à produção de seu quinto álbum, Arte Bruta. Abrindo os caminhos para o disco, o grupo divulgou recentemente o single “Além-Ambiente”.

A música, que sai em parceria com o selo brasileiro Before Sunrise Records, traz um combo de guitarras derretidas e ruidosas somadas a bateria, baixo e percussões que soam como uma onda tribal lisérgica, guiada por vocais atmosféricos que ecoam como mantras e se chocam numa vibração jazzy.

“Além-Ambiente” é o primeiro lançamento da Bike desde o seu último disco, Quarto Templo (2019) e marca ainda a volta da banda à produção de seu festival, o BIKE Convida.

Em formato exclusivamente digital, a BIKE convidou as atrações Katze, Preta Ary, Manger Cadavre?, Ema Stoned, Echo Upstairs e Tagore, expoentes valiosos da nova safra de música disruptiva brasileira, para apresentações gravadas especialmente para o festival. O Festival BIKE Convida 2021 será online e gratuito, com transmissão pelo canal da banda no YouTube, nos dias 4 e 5 de Dezembro, às 17h.

André Medeiros

André Medeiros
Foto por Caio Deziderio

O músico, cantor e compositor mineiro André Medeiros preparou um lançamento duplo e apresentou os singles “Morro” e “Dia 9“. As faixas, que já se encontram nas plataformas de streaming, foram produzidas entre seu quarto e a sala de estar de uma amiga.

Marcando um novo tempo para o artista, as músicas foram escritas num momento de solidão e transformação e ganharam voz, violão, novos acordes, novas camadas e parcerias.

Em seu maculelê atômico “Morro”, André Medeiros contempla a paisagem bucólica, mas também hostil, do interior do Brasil de hoje. Já em “Dia 9”, faz samba sobre as trivialidades extraordinárias dos dias, sobre a mortalidade, a carne, a dor e o recomeço.

Para somar forças à produção, o artista contou com a colaboração criativa de Victor Fonseca (The Basement Tracks e Martiataka) nas baterias; a percussão de Nicolle Bello (Čao Laru), em “Dia 9”, e as linhas de baixo tocadas por seu irmão, Daniel Medeiros (ex-Top Surprise), em “Morro”. A capa é uma pintura do próprio André, que também cuidou da mixagem. A masterização ficou por conta de Fernando Sanches, do Estúdio El Rocha (SP).

Entre suas influências, André Medeiros cita Beto Guedes, Itamar Assumpção, Jards Macalé e Nação Zumbi, os modernistas Mário de Andrade e Murilo Mendes (seu conterrâneo), além de clássicos do indie rock como Breeders, Sebadoh, Guided By Voices e Fiona Apple.