Paul Stanley, do KISS, e Fran Stueber
Reprodução/Twitter
Ouça a nova música de Juliah!    

Como te contamos aqui, um técnico de guitarra do KISS faleceu vítima da COVID alguns dias atrás.

O profissional, que se chamava Francis Stueber e tinha 53 anos, estava em quarentena em um hotel em Detroit depois de ter sido infectado pelo vírus ao acompanhar a banda em turnê.

A questão é que recentemente, em entrevista à Rolling Stone (via Consequence), membros da equipe afirmaram que há poucos cuidados com relação aos protocolos de segurança contra a COVID na excursão e que esse relaxamento foi responsável pela morte de Stueber. Uma dessas pessoas disse que jamais trabalharia com o KISS de novo e explicou:

Eu não podia acreditar o quão inseguro era, e ainda é. Nós ficamos frustrados por semanas, e quando Fran [Stueber] morreu, eu pensei, ‘Você deve estar brincando comigo’.

Entre as principais preocupações, os membros da equipe citam a falta de testes contra a COVID e a ausência de máscaras nos bastidores. Como já foi reportado, tanto Paul Stanley como Gene Simmons contraíram o vírus recentemente mesmo estando vacinados, o que reforça o discurso dos roadies.

Inclusive, dias antes de testar positivo, Stanley foi visto circulando sem máscara no rosto. Os profissionais entrevistados pela RS também destacam que muitos membros da equipe escondem quando contraem a doença e/ou falsificam seus cartões de vacinação. Um dos roadies questiona:

Todos os dias durante os shows, nós não somos testados. E há tantas pessoas desconhecidas. Estamos superespalhando a doença? Estamos a espalhando de cidade a cidade? É horrível que Fran tenha morrido, e é horrível se este é o protocolo para a gente estar em turnê. Vai ser o normal isolar alguém em um hotel? E se alguém morrer, ‘Ah, tudo bem, vamos arrumar outro cara?’

KISS se manifestou sobre declarações dos roadies

Em resposta, o KISS emitiu um comunicado à Rolling Stone e negou que a turnê da banda cometa alguma falha no que diz respeito aos protocolos contra a COVID:

Nós estamos profundamente devastados por perder o Francis, ele foi um amigo e colega por 20 anos, não existe como substitui-lo. Milhares de pessoas perderam alguém especial para esse vírus terrível e nós encorajamos todos a se vacinarem. Por favor, protejam a si e aos seus entes queridos. Nossa ‘End of the Road World Tour’ segue absolutamente todos os protocolos de segurança contra a COVID, seguindo as guias locais, estaduais e federais. Mas esta é uma pandemia de ordem global e simplesmente não existe como garantir que ninguém será colocado em risco durante a turnê.

Complicado, hein?

LEIA TAMBÉM: Gene Simmons (KISS) diz que fãs “mataram” a indústria da música

   
Compartilhar