Francisco, el Hombre - Casa Francisco
 

“Mas é tipo o que? Parece quem? Que estilo que é?!”

Quantas vezes você, fã de música, não ouviu esses tipos de questionamentos quando foi mostrar uma banda ou artista a alguém próximo? Pois se o trabalho é descrever a Francisco, el Hombre, você terá uma missão árdua.

Não é de hoje que a banda flutua por caminhos distintos e parece colocar em sua bagagem musical cada um dos elementos que vai encontrando nas viagens, tanto as físicas e reais quanto as sonoras.

Música latina, música brasileira, punk, folk, tudo vem se misturando nesse caldeirão que é a Francisco, el Hombre e agora, em seu terceiro disco, Casa Francisco, uma coisa fica clara: eles foram fundidos de forma uniforme e linear para estampar a sonoridade única da banda, uma identidade própria que nunca esteve tão em forma.

Novo Disco da Francisco, el Hombre

Francisco, el Hombre
Créditos: Julia Pessini e Amare Audiovisual (@amare.audiovisual)

Casa Francisco, o disco, veio acompanhado de um reality show que está indo ao ar no canal de YouTube da banda desde o começo do mês.

Por lá, o grupo se despediu do seu último álbum, RASGACABEZA, e passou a mergulhar no processo de divulgação do lançamento que sai hoje, mostrando ideias para o show, arranjos de velhas canções, novidades para hits absolutos como “Triste, Louca ou Má” e muito mais, com direito a uma gincana divertida com brincadeiras todas as noites.

E esse mergulho pelos bastidores da Francisco acabou fazendo muito mais sentido agora que já temos o disco em todas as plataformas de streaming: diversão e introspecção se encontram e dão luz às composições da banda da mesma forma que os momentos alegres e reflexivos que vimos dentro da Casa, nada mais, inclusive, do que um retrato do que é a vida que vivemos tão intensamente em tempos como esses de 2021.

Participações Especiais

Com uma base sólida e sua assinatura musical pra lá de confirmada, a Francisco el Hombre se sentiu à vontade para convidar outros artistas para essa empreitada e acertou em cheio.

Com muito brilho e talento, os nomes foram escolhidos a dedo e passeiam por estilos tão distintos quanto Rubel e Dona Onete ou Josyara e Céu.

Enquanto o primeiro empresta sua doce voz a “Se Não Fosse por Ontem”, uma reflexão sobre a vida e a morte que bate mais forte a cada audição, a paraense celebra a chuva, elemento da natureza tão conectado ao seu estado de origem, em “Olha a Chuva”.

E por falar em natureza, como o furacão que é, Josyara ajuda a dar ainda mais força para “Coração Acorda”, que muito provavelmente será entoada a plenos pulmões nos shows da FEH.

Em “Arrasta”, a banda mergulha profundamente em influências como os primeiros discos do Skank, e a cereja do bolo vem com a participação especial de Céu, uma das cantoras mais influentes e talentosas da música brasileira nos últimos anos.

Todos esses feats, porém, só deixam uma coisa bem clara: as grandes estrelas desse álbum são as canções, da primeira à décima.

Conexão Internacional

Francisco, el Hombre
Julia Pessini e Amare Audiovisual (@amare.audiovisual)

Em um disco deliciosamente curto, com 10 faixas e 30 minutos, ainda há espaço para uma parceria especial com a banda catalã La Pegatina, que quase ao final do álbum embarca na festa através de mais um paralelo entre vida e morte na faixa “Solo Muere El Que Se Olvida”.

Lançada como primeiro single, “Nada Conterá a Primavera” encerra o álbum como se deixasse uma mensagem clara, um carimbo, uma assinatura: a Francisco el Hombre nunca foi tão bem definida, mesmo que seja tão difícil defini-la. E é bom que seja assim!

As portas estão abertas e a Casa Francisco já está disponível em todas as plataformas de streaming. Divirta-se!

   
REVIEW GERAL
Nota
9
Compartilhar