Phil Collins
Reprodução/YouTube
 

Phil Collins deixou bem claro seu desgosto pelo racismo em uma entrevista pra lá de interessante no Brasil.

Nos anos 90, o lendário músico do Genesis conversou com a atriz Bruna Lombardi. No papo, os dois falaram sobre o amor dos fãs, o que Collins gosta de fazer e coisas que ele não suporta.

Ao falar sobre o que odeia no mundo, Phil mandou na lata:

Eu não suporto hipocrisia. Racismo é algo que não suporto… e tudo o que está envolvido nisso. Muitas coisas estão envolvidas no racismo. É isso que devemos resolver.

Em outro momento, Bruna perguntou ao músico sobre como se mantém tão “verdadeiro e pé no chão”, já que recebe elogios o tempo todo. Collins também foi sincero, dizendo até que se importa com críticas e que elas o machucam. Leia:

Bem, é porque você sabe que, especialmente em alguns países, é meio que uma besteira. Você sabe que eles gostam de você, mas que não te amam. Eles gostam na verdade da sua música… Eu sei o quanto sou bom. E às vezes isso é bom, às vezes pode ser muito bom, às vezes é incrível. As pessoas podem dizer o que quiserem para mim. [Mas] Eu não lido bem com críticas. (risos) Estou falando do outro lado da coisa. Se alguém diz que seu disco é uma porcaria, isto machuca, porque você pensa que fez algo errado. E pode ser verdade, essa é a coisa.

Já sobre sua ideia de lazer, Phil Collins declarou:

A minha ideia de felicidade é uma variedade de coisas. Pode ser uma comida japonesa bem boa. Pode ser um curry apimentado. Pode ser andar de barco em um dia bonito, com um livro. Pode ser uma cerveja gelada no momento certo. Pode até ser um Big Mac no momento certo. Pode ser diversas coisas.

Assista ao trecho legendado abaixo!

LEIA TAMBÉM: “Frustração enorme”: Genesis adia turnê por casos de COVID-19 na banda

Phil Collins e o racismo

   
Compartilhar