Nikki Sixx em Toronto, 2016
Foto de Nikki Sixx via Shutterstock
 

Em entrevista à Classic Rock, o baixista Nikki Sixx, principal compositor do Mötley Crüe, revelou que a banda “muito provavelmente” seria considerada machista caso os anos 1980 tivessem sido enxergados sob a ótica dos tempos atuais.

Segundo ele, “todo mundo“ também seria naquela época (via Loudwire):

Era um outro tempo. No ambiente de hoje, muito provavelmente [o Mötley Crüe seria considerado machista]. Assim como todo mundo. Nos anos 1970, quando eu cresci, era apenas a mensagem que chegava até mim, e você estava emulando seus heróis.

Não dá pra dizer exatamente que é novidade, né?

Nikki Sixx, Mötley Crüe e o Aerosmith

De acordo com Nikki, crescer ouvindo cantores como Steven Tyler, que usa termos chulos em “Pandora’s Box”, do álbum Get Your Wings (1974), foi um dos fatores que mais influenciou seu comportamento:

Eu pensava tipo, ‘Nossa, isso é selvagem! Era muito perigoso, entende? Quando alguém está falando sobre armas, sexo e drogas, você fica tipo, ‘Isso é muito perigoso, cara. Isso não é música para a mamãe e o papai’. Então, eram tempos diferentes. Você não pode reescrever a história, cara.

Em 2022, o Mötley Crüe entrará em turnê com o Def Leppard para uma série de shows em estádios.

LEIA TAMBÉM: Post Malone convida Tommy Lee para novo clipe inspirado no Mötley Crüe

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.
 
Compartilhar