TikTok
Foto Stock via Shutterstock
 

As rádios não têm mais o mesmo poder de influência de antes, ao menos no que diz respeito à música, segundo uma pesquisa publicada recentemente pela musicFirst Coalition.

Os dados repostados no Digital Music News explicitam que, atualmente, plataformas como o Spotify e o TikTok têm um alcance muito maior. E a intenção da pesquisa era justamente essa, já que grandes emissoras de rádio seguem usando a desculpa de que a “exposição” trazida justifica o não-pagamento de royalties em muitas ocasiões.

De acordo com a pesquisa, apenas 1 a cada 5 cidadãos dos EUA (ou seja, cerca de 21%) ainda usam o formato tradicional de rádios AM/FM para descobrir novas músicas. Esse número é menor ainda se levarmos em conta apenas as pessoas que têm entre 18 e 29 anos: 7%.

Em contrapartida, cerca de 2 a cada 3 cidadãos fazem a mesma tarefa usando serviços de streaming, o que representa um reflexo do mundo real que observamos na maior parte do tempo. Afinal de contas, é muito mais comum observamos que canções que viralizaram em plataformas como Spotify e TikTok do que na rádio, não é mesmo?

Mudanças nos pagamentos de royalties de rádios nos EUA

Como falamos acima, o intuito do estudo é assegurar que artistas comecem a receber pela execução de suas músicas nas rádios, já que elas estão cada vez mais caindo em desuso no que diz respeito a conhecer novas músicas — até mesmo pelo surgimento de rádios digitais, como a SiriusXM.

A pesquisa, inclusive, identificou um apoio da maioria dos entrevistados para que os artistas tomem a decisão de não liberar suas músicas para uso em rádio caso não sejam compensados por isso. A decisão será tomada no Congresso e, se aprovada, deve ter exceções como as rádios locais/de menor porte e as sem fins lucrativos.

   
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.
 
Compartilhar