Rage Against The Machine em 2020
Foto: RATM.com
 

Em 1999, o Rage Against the Machine participou da primeira edição do Coachella e decidiu devolver metade de seu cachê depois de saber que o evento fechou as contas no negativo em seu ano inicial.

A revelação foi feita pelo guitarrista Tom Morello em entrevista recente ao podcast Tuna on Toast. No bate-papo, o músico adicionou que o grupo liderado por Zack de la Rocha estava ajudando o festival “porque eles eram amigos”.

De acordo com Morello, o “Coachella foi tão mal sucedido que eles pediram pela metade do dinheiro de volta”. Naquela época, a hoje famosa produtora Goldenvoice era mais conhecida por seus eventos voltados ao Punk, como ele explica:

Era a Goldenvoice! Eles tinham fechado shows do Lock Up [banda de Tom antes do RATM]. Eles tinham fechado todos os shows de lugares pequenos desde o começo. Eles eram os produtores do Punk Rock. Eles eram como irmãos.

A edição de estreia do Coachella recebeu apenas 37 mil pessoas em dois dias de festival, o que representou uma perda de US$850 mil (mais de R$4,5 milhões).

De fato, o balanço foi bem decepcionante se compararmos com os números atuais do Coachella, que registrou um público de 200 mil em suas edições mais recentes, arrecadando milhões de dólares por ano. Que virada, hein?

Coachella confirma Rage Against the Machine em 2022

O Rage Against the Machine foi novamente escalado para o Coachella em 2020, mas o evento foi cancelado por conta da pandemia. A reunião do RATM finalmente acontecerá em Abril de 2022, já que a banda foi mantida como headliner do evento.

Aproveite e relembre a performance do Rage Against the Machine no Coachella em 1999 pelo vídeo a seguir!

LEIA TAMBÉM: “Cavalo de Tróia”: ao TMDQA!, Tom Morello explica a importância política do Rock and Roll

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.