Jason Newsted e James Hetfield
 

O Metallica admitiu ter errado com Jason Newsted, baixista que deixou a banda em 2001.

Em entrevista à Apple Music (via Consequence of Sound), Lars Ulrich e James Hetfield falaram sobre a saída conturbada do músico, que foi documentada no filme Some Kind of Monster, de 2003. Na conversa, a dupla admitiu que não deu espaço a Newsted, citando inclusive a falta de “voz criativa” do músico causada por isso.

Quando questionados sobre o caso, Ulrich disse:

Jason é o único membro do Metallica que saiu por vontade própria. E isso em si é uma estatística. E o meu ressentimento e do James… Você não pode fazer isso. Você só pode sair se quisermos que você saia. E então não estávamos prontos na época para fazer um mergulho profundo sobre o motivo de ele estar saindo. Então, é claro, agora você pode olhar para trás e, 20 anos depois, isso faz todo o sentido.

Lars continuou:

Nós escrevemos as músicas. Nós tomamos as decisões. Nós fazemos tudo isso. Você não tem uma saída criativa nesta banda. Você não tem voz criativa. Então, quando você vai e faz algo que lhe dá satisfação de uma forma que você pode se expressar para o resto do mundo, ficamos chateados com você. Então esse ressentimento te leva a deixar a banda. Quero dizer, isso é o básico da psiquiatria aqui. Mas não estávamos prontos para ver esse lado.

Ao falar sobre o documentário do Metallica, Lars ainda disse que “nada foi planejado”. A ideia de Some Kind of Monster era servir como um “comercial” para o grupo, mas acabou sendo um dos filmes musicais mais intensos já lançados.

LEIA TAMBÉM: Metallica faz parceria com a Funko Pop em celebração do “Black Album”

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.
 
Compartilhar