Dave Grohl fala sobre possível alteração na capa de Nevermind:
Reprodução / YouTube | Divulgação
 

Dave Grohl se manifestou sobre o processo movido por Spencer Elden, garoto que estampa a icônica capa do álbum Nevermind (1991), contra o Nirvana.

Em Agosto, te contamos aqui que o rapaz que hoje em dia tem 30 anos de idade entrou com uma ação contra o lendário grupo grunge e outros envolvidos com o disco, alegando ter sido vítima de “pornografia infantil”. Seus advogados ainda associaram a nota de dólar estampada ao lado do bebê na capa a “trabalho sexual”.

Recentemente, Elden solicitou que a Universal Music remova sua genitália de todas as futuras capas que possam ser lançadas em reedições do Nevermind, inclusive a recém-anunciada versão comemorativa com 70 faixas inéditas.

Em entrevista ao The Sunday Times (via Blabbermouth), o ex-baterista da banda liderada pelo saudoso Kurt Cobain afirmou já ter pensado em muitas possibilidades caso uma mudança na arte da capa do segundo álbum do Nirvana seja necessária. Ele declarou:

Tenho muitas ideias sobre como deveríamos alterar essa capa, mas vamos ver o que acontece. Nós avisaremos vocês. Tenho certeza que vamos pensar em algo bom.

Em seguida, Grohl não demonstrou muita preocupação quando foi questionado sobre o resultado do processo aberto por Elden. Ele disse:

Acho que há muito mais para se esperar e muito mais na vida do que ficar atolado nesse tipo de coisa. E, felizmente, não preciso lidar com a papelada.

Então tá, né?

Processo contra o Nirvana

A nova edição do aclamado Nevermind, que inclui 8 LPs e um livro com 40 páginas com fotos inéditas, será lançada para celebrar os 30 anos do disco de maior sucesso do Nirvana. Os lançamentos do projeto variam desde o dia 12 de Novembro para a versão mais básica até 27 de Maio de 2022 para a mais completa. Saiba todos os detalhes aqui.

Por enquanto, todos os materiais de divulgação da reedição mostram o álbum com sua capa original, que está gerando a situação polêmica com Spencer Elden.

Com as alegações do processo, o rapaz está buscando uma indenização para “reparar os danos que sofreu e continuará sofrendo durante toda a vida” e, segundo o TMZ, está pedindo pelo menos 150 mil dólares (cerca de 750 mil reais) de cada uma das partes citadas.

Estão sendo processados Dave Grohl e Krist Novoselic, colegas de Kurt Cobain no Nirvana à época do lançamento de Nevermind, além dos responsáveis pela herança de Cobain. Segundo o El País, o baterista Chad Channing, que nem estava mais na banda, também é apontado como “possível réu”.

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.