George Harrison e John Lennon
 

Em 1990, dez anos após a trágica morte de John Lennon, George Harrison deu uma entrevista pra lá de honesta e emocionante ao seu melhor estilo sobre o acontecimento.

Harrison, que morreu em 2001, revelou que a morte do ex-colega de Beatles “não mudou” sua vida. Ao mesmo tempo, o músico também demonstrou carinho por Lennon, relembrando a última vez que se viram:

Eu estava em Nova York na casa dele, no [edifício] Dakota. Ele estava bem. Estava apenas meio que correndo pela casa fazendo o jantar. Ele estava tocando bastante música indiana, o que me surpreendeu, porque ele costumava ter o ‘pé atrás’ quando me via tocando.

Ao discorrer um pouco mais sobre o impacto da morte de Lennon em sua vida, Harrison continuou:

Não mudou nada. Porque se ainda estivéssemos em uma relação de trabalho, teria mudado mais. É que eu não o via há muito tempo. Até onde eu sei, ele ainda pode estar lá agora. […] É tipo saber que ele estará do outro lado da linha se eu ligar. Essa é a diferença. Agora, eu precisaria do ‘grande telefone cósmico’ para falar com ele.

“A vida continua”

Ainda na conversa, George diz acreditar que a vida continua, então não conseguia “ficar triste”. Mesmo assim, completou:

Estou triste por não poder tocar guitarra com John, mas já fiz isso, de qualquer maneira. Eu fiz isso por muito tempo. Então, nos encontraremos novamente em algum lugar no futuro.

É, George, esperamos que essa dupla esteja se divertindo e fazendo ótimas músicas onde quer que esteja! Confira a entrevista legendada abaixo.

George Harrison fala de John Lennon

   
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.
 
Compartilhar