John Bonham, baterista do Led Zeppelin, em 1975
Foto de John Bonham via Shutterstock
 

Em 25 de Setembro de 1980 a música perdeu John Bonham, um dos maiores bateristas de todos os tempos.

Conhecido pelo seu trabalho no Led Zeppelin, o músico nascido em Redditch, região de Birmingham, era verdadeiramente um pilar em um grupo que contava com outras referências absolutas nos vocais, guitarras e baixo, com Robert Plant, Jimmy Page e John Paul Jones.

Para além de ser um ponto fundamental musicalmente, “Bonzo”, como era conhecido, também tinha importância estrutural na dinâmica de funcionamento da banda, tanto que ela chegou ao fim quando ele nos deixou.

John Bonham e o Led Zeppelin

Nascido em 1948, Bonham começou a tocar bateria muito cedo, com pessoas próximas garantindo que aos 5 anos de idade ele já demonstrava interesse pelo instrumento.

Após passar por várias bandas e se envolver bastante com a cena musical local de sua região, o baterista se consolidou em um dos quartetos mais famosos da história quando, após o fim do The Yardbirds, o guitarrista Jimmy Page se juntou a ele e seu amigo Robert Plant.

Com John Paul Jones, o Led Zeppelin estava formado e, juntos, os quatro músicos fariam história entre 1968 e 1980, ano de falecimento de John.

Influências

Conhecido principalmente por conta de seu groove, John Bonham aliava técnica com velocidade e um senso de precisão raríssimo que o colocou no topo do ranking de bateristas de todos os tempos para muita gente.

Influenciado por nomes como Max Roach, Gene Krupa e Buddy Rich, Bonham aprendeu a maioria do que sabia por conta própria, e acabou se tornando um ícone para novas gerações e grandes nomes como Dave Grohl (Nirvana, Foo Fighters), Chad Smith (Red Hot Chili Peppers) e mais.

Um dos nomes que ele influenciou foi o do também saudoso Neil Peart (Rush), que costuma ser seu maior “rival” quando a questão são eleições e votações a respeito do maior baterista de todos os tempos.

Morte

A causa da morte de John Bonham foi asfixia acidental, já que ele engasgou no próprio vômito enquanto dormia.

Após a autópsia, foi descoberto que o músico bebeu nada mais, nada menos do que 40 shots de vodka em 24 horas, sendo que a bebida tinha uma porcentagem alcóolica de 40%.

Assim, aos 32 anos de idade e cedo demais, John nos deixou e entrou para a história no Hall dos verdadeiros gigantes da música.

Faz falta!

LEIA TAMBÉM: 5 vídeos que mostram o talento de John Bonham, o maior baterista de todos os tempos

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.
 
Compartilhar