Nirvana (Krist Novoselic, Kurt Cobain, Dave Grohl)
 

24 de Setembro de 1991 foi um dia pra lá de importante para a música.

Nessa data, vieram ao mundo discos como Blood Sugar Sex Magik, do Red Hot Chili Peppers e na véspera, Screamadelica, do Primal Scream.

Acontece que há exatos 30 anos, o Nirvana lançou seu segundo álbum com Nevermind e a música desde então nunca mais foi a mesma. Há exatas três décadas, Kurt Cobain, Krist Novoselic e Dave Grohl deram ao planeta um conjunto de canções que não apenas mudariam o Rock como também moldariam diversos elementos da música global dos anos seguintes.

Carreira do Nirvana

Nirvana
Foto: Wikimedia Commons

Vale lembrar que a carreira do Nirvana até 1991 era bastante recente, já que a banda começou suas atividades em 1987.

Apesar de novo para o mainstream, o grupo já tinha uma base de fãs interessante na região de Seattle, berço do Grunge, e aquele universo era uma amostra de como tudo poderia se multiplicar se fosse lançado em escala global, e foi por isso que Kurt e sua trupe ganharam um contrato com uma grande gravadora.

Acontece que nem mesmo os executivos da Geffen acreditaram que Nevermind se tornaria tão grande: a expectativa era de 250 mil cópias, ou no máximo um disco de Ouro com 500 mil cópias até Setembro de 1992.

De lá pra cá, já foram comercializadas mais de 30 milhões de cópias do lançamento e é claro que o seu impacto causou transformações profundas no Grunge, no Nirvana e, como todos sabemos, infelizmente teve um preço muito alto na vida pessoal do saudoso Kurt Cobain.

Motivos para o Sucesso

Nevermind é um disco de Rock And Roll repleto de grandes atributos.

A abertura com a cativante “Smells Like Teen Spirit”, uma das melhores canções da história, não apenas deixa o ouvinte surpreso como também curioso para saber do que mais os seus autores são capazes, e isso é algo muito difícil de se conseguir na indústria da música.

Escrever um grande hit é tarefa das mais complexas, e grudar o ouvinte mais ainda, e foi assim que Nevermind se moldou para toda uma geração que se viu presa às faixas e, mais ainda, se identificou com elas.

Continua após o vídeo

Angústia Adolescente

Kurt Cobain, Dave Grohl e Krist Novoselic tinham seus 20 e poucos anos quando o disco saiu, e sabiam muito bem o que era viver nos Estados Unidos e em um mundo onde os jovens tinham poucas oportunidades, uma raiva reprimida e muito para dar, mas pouca gente para ouvir.

Sem Internet e Redes Sociais, as narrativas eram normalmente controladas por grandes empresas que direcionavam seus esforços a públicos com poder de compra e investimento, normalmente formados por pessoas mais velhas.

Quando de repente os maiores veículos do país e do mundo estavam mostrando um clipe repleto de jovens gastando energia na quadra de um colégio, eles não apenas se viram representados como empoderados, entendendo que faziam parte e tinham grande importância no mundo em que estavam inseridos.

O lado negativo é que quando as corporações perceberam que poderiam transformar isso em dinheiro, transformaram a coisa toda em um negócio que deixava a arte em planos secundários, mas isso é papo pra outro editorial.

Continua após o vídeo

Influência na Música Pop

Não há nem como discutir a importância de Nevermind no Rock And Roll, já que estamos falando de um disco que moldou uma das gerações mais importantes para o gênero e foi bem recebido por fãs que vão do Punk ao Heavy Metal.

Mas também não dá pra deixar passar batido que canções como “Smells Like Teen Spirit”, “Come As You Are”, “Lithium” e “Polly” quebraram barreiras para gêneros tão diversos como o Pop e o Hip Hop.

É pouco provável que artistas de enorme sucesso nesses ramos nunca tenham ouvido o álbum, e não me espantaria nem um pouco se eles falassem que tiraram várias ideias dali.

A alternância de peso com suavidade, influenciada pelo Pixies, a construção de refrães pegajosos mesmo que as letras não fossem explícitas a respeito do assunto e a consciência Pop das construções de Cobain foram sentidas por toda a indústria da música, que começou a entender que havia novas formas de construir grandes sucessos.

Além disso, após o Acústico MTV também ficou claro que havia um senso lírico diferenciado no Nirvana que culminou na mistura de transgressão e acessibilidade que é Nevermind, um disco que deu tão certo porque é universal, como a música.

Nevermind

Hoje é dia de ouvir Nevermind bem alto e captar suas nuances, seus detalhes, coisas que passaram despercebidas até hoje e entender que pra além dos acordes iniciais de “Teen Spirit” há uma série de elementos que parecem se juntar em ocasiões raríssimas durante uma vida toda.

Nesse caso, eles se reuniram com louvor no lendário estúdio Sound City, quando Kurt, Dave, Krist e o produtor Butch Vig fizeram história.

Viva Nevermind!

LEIA TAMBÉM: 10 coisas que você não sabia sobre o icônico Nevermind, do Nirvana

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.