Randolfe Rodrigues cita Cazuza na CPI
Reprodução/Twitter
 

A CPI da Pandemia segue a todo vapor e, nesta quarta-feira (15), o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) acabou citando até Cazuza ao se indignar com o depoimento do advogado Marconny Albernaz, que seria o suposto lobista da Precisa.

Em sua participação na CPI, Albernaz chegou até a admitir que esteve em camarote com o filho do presidente Jair Bolsonaro, Jair Renan, mas negou as acusações de que teria negociado vacinas e causou irritação nos parlamentares. A fala de Randolfe foi cheia de emoção e críticas ao atual governo, momento no qual ele recitou um trecho do clássico “O Tempo Não Para”:

Nós estamos aqui diante do arquétipo do governo Bolsonaro. Prega combate à corrupção da porta pra fora, quando chega ao governo, monta esse esquema. Aqueles que diziam, ‘Não se concretizou nada’… querem ver? Tá aqui as concretizações. Aqueles que diziam, ‘Não, nada deu certo’… querem ver? Só dar uma olhada aqui. Aqueles que diziam, ‘Não, a Karina Kufa, era sigilo profissional’… quer ver? Vê o tráfico de influência de advogado.

Esse é o arquétipo do governo Bolsonaro. Da porta pra fora, combate à corrupção. Quando no governo, essa estrutura montada. O Sr. Marconny é uma síntese. Nós não falamos ainda tudo que tem que ser dito aqui. É uma síntese de um capítulo muito triste da nossa história. Me permita, presidente e colegas senadores, ao ver o seu depoimento, sr. Marconny, eu só lembro daquele trecho da música de Cazuza: ‘Me chamam de bicha, ladrão, maconheiro, e transformam esse país inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro’.

Complicado. Veja a fala de Randolfe pela postagem abaixo, a qual ele ainda finaliza escrevendo que Cazuza “cantou essa pedra”.

Randolfe Rodrigues cita Cazuza na CPI da Pandemia

 
Compartilhar