Afrika Bambaataa
Foto via Wikimedia Commons
 

Afrika Bambaataa, nome lendário do Hip Hop, foi novamente acusado de abuso sexual e tráfico de menores.

O novo processo noticiado pela imprensa internacional (via CoS) foi movido em Nova York, no dia 4 de agosto, e aponta para o tráfico sexual de um garoto de apenas 12 anos. O crime teria acontecido entre 1991 e 1995.

Bambaataa, hoje com 64 anos, já tem várias outras acusações de crimes sexuais nas costas, todas datadas dos anos 80 e 90. O recente processo, de um homem apelidado de “John Doe”, ainda inclui denúncias de agressão, negligência, abuso emocional e outras alegações.

O homem alega ter sido abusado em um abrigo no Bronx, distrito de Nova York, onde viveu com Afrika. A denúncia sugere ainda que o músico “oferecia sexo com o garoto para outros homens adultos, enquanto assistia aos atos”. Como resultado, “Doe” diz ter sofrido “lesões físicas, sofrimento emocional severo e permanente, angústia mental, depressão e constrangimento”.

O grupo Zulu Nation, que Bambaataa fundou nos anos 70, também é citado como réu nas acusações. Em 2016, à vista de outras denúncias, o coletivo chegou a ser removido da posição no processo. Em comunicado, os membros disseram:

Nada mudou desde 2016, quando essas acusações de décadas atrás surgiram pela primeira vez. Este é um assunto pessoal com o qual Afrika Bambaataa e seus advogados vão lidar.

Complicado. Que a justiça seja feita.

LEIA TAMBÉM: Bob Dylan é acusado de abusar de garota de 12 anos de idade em 1965

 
Compartilhar