Chorão no show Chegou Quem Faltava, do Charlie Brown Jr
Foto: Marcelo Rossi / Sony Music
 

Talvez você tenha visto que o Charlie Brown Jr., do saudoso Chorão, acabou protagonizando uma polêmica neste último 7 de Setembro.

A icônica banda brasileira esteve entre os assuntos mais falados do dia depois de deixar um comentário no Instagram, em um post de celebração da data que citava o slogan do governo Bolsonaro — “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”. O perfil oficial da banda comentou um emoji com o símbolo do Rock e dois corações, um verde e outro amarelo.

Pouco tempo depois, críticas começaram a surgir e uma usuária da rede social (@juliana_gomessantana) se posicionou dizendo que Chorão “nunca seria bolsominion”. O perfil oficial respondeu, afirmando:

Gata, o ‘choris’ [Chorão] era pelo certo, pela liberdade, papo reto… a única bandeira levantada aqui é a do Brasil…

Essa “explicação”, no entanto, não foi suficiente para a maioria do público. No Twitter, registros dessa publicação começaram a circular e chegaram até a outros nomes da cena, como Lucas Silveira (Fresno) que se mostrou incrédulo com o posicionamento e Tico Santa Cruz (Detonautas), que foi mais incisivo e até entrou em contato com Marcão, guitarrista da banda:

Eu entrei em contato com o Marcão do Charlie Brown Jr. e mostrei que estava acontecendo essa polêmica por conta do perfil da banda ter curtido uma postagem de um Bolsonarista e falado pelo Chorão! O Perfil Bolsonarista pertence a um CUZÃO que infelizmente foi segurança do Chorão.

O Chorão deve ser respeitado, assim como a banda! Falo como fã do CBJR – que ninguém tem o direito de usar o nome dele pra fazer política! E tomara que o Alexandre, filho dele, tome as providências necessárias sobre o irresponsável que administra a página da banda no Insta!

Filho de Chorão se pronuncia sobre polêmicas

Não demorou para que Alexandre, filho de Chorão, procurasse Juliana — a mulher a quem o perfil oficial se dirigiu em seu comentário — e esclarecesse a sua parte da história. Em uma série de mensagens, ele escreveu:

Oi Juliana, tudo bem? Aqui é o Alexandre, filho do Chorão do CBJR. Me mandaram um print de você falando que a banda apoia o Bolsonaro. Primeiro de tudo, nunca. Segundo, Fora Bolsonaro.

Foi ela mesma quem compartilhou a conversa, sob autorização de Alexandre, e ainda escreveu que está “tudo esclarecido” e que ele “não teve nada a ver com isso”. Além disso, Juliana também repostou uma publicação do próprio Alexandre, que escreveu:

Meu pai amava o país dele. Meu pai odiava político.

Você pode ver prints dessas postagens ao final da matéria.

Charlie Brown Jr. também esclareceu situação

O perfil oficial do Charlie Brown Jr. também esclareceu a situação. Ainda que o administrador do perfil não tenha sido revelado — nem trocado, ao menos publicamente —, uma postagem foi feita nos stories falando sobre tudo que aconteceu:

Boa Noite Família…

Hoje saudamos um post de 7 de Setembro do nosso irmão Victor Mehl, que postou a bandeira brasileira, linda, limpa de partido e com uma frase do Choris na legenda.

Comentamos com um [emoji do sinal do Rock, emoji de coração verde, emoji de coração amarelo].

Infelizmente, [h]ouve um mal entendido e preferimos deletar o comentário todo, até [porque] nossa intenção foi apenas celebrar a bandeira sem qualquer cunho político.

Inclusive, já falamos com a Juliana e está tudo bem.

Confira este registro também abaixo, bem como os Tweets iniciais feitos por Lucas e Tico sobre a situação.

LEIA TAMBÉM: Andreas Kisser, Milton Nascimento e mais reagem às manifestações do 7 de Setembro

Polêmica do Charlie Brown Jr. no 7 de Setembro Polêmica do Charlie Brown Jr. no 7 de Setembro Polêmica do Charlie Brown Jr. no 7 de Setembro