Drake e R. Kelly
Crédito: reprodução
 

A exemplo de Kanye West, criticado por ter convidado Marilyn Manson, DaBaby e Chris Brown (todos envolvidos em casos de abuso e/ou agressão) para o álbum DONDA, Drake também se viu frente a uma polêmica do tipo nesta sexta-feira (3).

Isso porque seu recém-lançado disco, Certified Lover Boy, conta com uma faixa que traz a assinatura de R. Kelly, que atualmente está preso e em julgamento na corte federal de Nova York por crimes sexuais cometidos contra menores de idade.

Trata-se de “TSU”, que, segundo a Billboard (via Consequence), conta com um sample do hit “Half on a Baby”, lançado por R. Kelly em 1998.

Drake, R. Kelly e Aaliyah

Além de utilizar em sua obra o trabalho de um abusador, pesa contra Drake o fato de supostamente ser fã da saudosa Aaliyah, que se casou com Kelly quando tinha apenas 15 anos, em 1994.

Depois de sua morte em 2001, aos 22, foi noticiado que o matrimônio entre os dois teria acontecido para abafar um suposto abuso sexual cometido contra a cantora.

Dessa forma, Drake está sendo visto não somente como alguém que desrespeita a memória de uma jovem que partiu cedo demais, mas também como um homem conivente com situações de abuso.

Em Certified Lover Boy, Drake ainda soa infeliz na letra de “Girls Wants Girls”, em que fala sobre uma mulher lésbica e faz brincadeira com a orientação sexual dela, dizendo que “também é ‘lésbico'” por gostar de garotas.

Complicado.

LEIA TAMBÉM: Drake se derrete em elogios por Rick Ross: “o melhor rapper vivo”