Pessoa tomando vacina
Foto por Katja Fuhlert via Pixabay
 

A Globo tomou uma decisão sobre a vacinação contra a COVID-19 que deve virar tendência nos próximos meses.

Nesta quarta-feira (1), a diretoria da emissora teria enviado um e-mail a todos os seus funcionários, que acabou sendo disponibilizado na imprensa, afirmando que vai demitir aqueles que não aceitarem a imunização disponível no país.

De acordo com a empresa, a decisão está “em linha com a prática de diversas empresas”, e foi tomada através de “aprendizado contínuo” durante a pandemia. No Brasil, a Globo é a primeira emissora a oficializar essa regra — lá fora, quem puxou o barco foi a CNN.

Globo e a vacina

No e-mail, a empresa avisa, ainda, que abrirá exceção para quem não puder se vacinar por motivos médicos. Leia a carta abaixo (via TV Pop):

Em mais de um ano de pandemia, temos aprendido a cada dia sobre formas de prevenção e combate à Covid-19. E este é um aprendizado contínuo. A partir dele, podemos dizer que a aplicação das vacinas é uma estratégia eficaz contra a disseminação do vírus e uma forte aliada para proteção de todos.

Seguindo o compromisso de contribuir para um ambiente seguro para nossas pessoas, informamos que a vacinação contra a Covid-19 passa a ser uma condição obrigatória para todos os colaboradores trabalharem na Globo, incluindo estagiários e jovens aprendizes.

Com exceção daqueles que não podem ser vacinados por motivos médicos, a não vacinação poderá resultar no desligamento. A obrigatoriedade da vacina está em linha com a prática de diversas empresas no mercado atualmente, uma vez que a decisão por não se vacinar impacta o coletivo e coloca em risco a saúde dos outros colaboradores.

E aí, concorda?

LEIA TAMBÉM: Bruce Dickinson se diz “incrédulo” com pessoas recusando vacinas e máscaras

 
Compartilhar