Britney Spears fala sobre novo álbum
 

Britney Spears está mais uma vez solicitando a um juiz de Los Angeles que seu pai, Jamie Spears, seja removido do cargo de tutor o quanto antes.

Há algumas semanas o pai da estrela pop disse em documentos à justiça que, apesar de não concordar em deixar a posição, entendia que seria melhor outra pessoa assumir o cargo.

Porém, o advogado de Britney, Mathew Rosengart, alega que Jamie está tentando “manter sua filha como refém, estabelecendo os termos de sua remoção” da tutela de longa data.

Nesta terça-feira (31), o advogado da cantora apresentou uma petição suplementar para suspender e remover Jamie Spears do cargo.

No documento, Rosengart argumenta que uma ação realizada em 12 de Agosto é mais uma prova de que Jamie não está preocupado com sua filha e sim com seu próprio bem-estar. Ele diz (via Billboard):

O ponto central de sua resposta é que, embora (i) ele expressamente reconheça que uma ‘batalha pública’ em relação à sua saída não seria do interesse da Sra. Spears e (ii) por esse motivo, ele até pretende apoiar ‘uma transição ordeira’, [mas] sua ideia de ‘ordeiro’ é aguentar até que alguém primeiro o rotule de ‘pai do ano’ e o premie com uma estrela de ouro por seu ‘serviço’.

Em outras palavras, embora o Sr. Spears tenha, finalmente, sido forçado a reconhecer que é melhor para sua filha se ele partir agora, ele reivindica o direito de arrastar os pés porque é melhor para ele se apegar a esta tutela até que ele se sinta suficientemente vingado.

Para o advogado de Britney Spears, o pai da artista está tentando melhorar sua imagem e ao mesmo tempo está usando a posição como conservador para garantir que a contabilidade pendente, que inclui cerca de US$2 milhões (cerca de R$10 milhões) em honorários a terceiros, incluindo seus advogados, seja aprovada. Ele explica:

Uma ‘transição’ pode ocorrer facilmente enquanto o Sr. Spears está suspenso, ao contrário de enquanto ele permanece como conservador esperando por sua remoção inevitável. A única diferença é que o primeiro atende aos melhores interesses da filha, enquanto o último prejudica seriamente esses interesses.

Vale lembrar que, anteriormente, o mesmo valor citado pelo advogado foi mencionado pela co-tutora temporária de Britney, Jodi Montgomery, que alegou em documentos que o pai da cantora utilizou a quantia dos fundos da artista para sua própria defesa.

Em uma declaração ao The Hollywood Reporter, Rosengart disse que a atual situação da batalha judicial entre a cantora e seu pai cheira a quid pro quo, expressão latina que significa algo como “tomar uma coisa por outra”:

Britney não será intimidada ou extorquida por seu pai. Nem o Sr. Spears tem o direito de tentar manter sua filha como refém, estabelecendo os termos de sua remoção. Não se trata dele, mas do interesse superior de sua filha, que por lei determina sua destituição. Mesmo deixando de lado as questões legais que exigem sua remoção imediata, se ele ama sua filha, Spears deveria renunciar agora, hoje, antes de ser suspenso. Seria a coisa certa e decente a fazer.

Este novo capítulo da disputa judicial movida por Britney será discutido em uma audiência marcada para o dia 29 de Setembro. Desejamos força à cantora e que a justiça seja feita.