Marcus Birks, cantor inglês, negacionista, anti-vacina, covid-19
Reprodução/Facebook
 

Um músico inglês chamado Marcus Birks, que chamou atenção por suas declarações anti-vacina e negacionistas, morreu aos 40 anos de idade. A causa da morte foi, justamente, a COVID-19.

Birks, do duo The Chameleonz, formado com sua esposa Lis, acreditava estar imune à doença pois praticava esportes cinco vezes por semanas. Ele deixa a esposa grávida de seu primeiro filho.

Já hospitalizado, o músico chegou a dar uma entrevista (via Monet) dizendo que estava surpreso com seu estado debilitado. Ele também disse se arrepender de ser “ignorante” e de adiar sua imunização e, na mesma entrevista, fez um apelo a quem ainda pensa como ele:

Se você não ficou doente, você não acha que vai ficar doente, então me ouça. Quando você sente que não consegue respirar o suficiente, essa é a sensação mais assustadora do mundo. Eu meio que era ignorante sobre isso e adiei [minha vacina]. A primeira coisa que direi a toda a minha família e a todos que eu vir é ‘tomem a vacina’. E assim que eu conseguir, com certeza o farei.

Infelizmente, o músico não se arrependeu a tempo e a doença acabou tirando sua vida. Em comunicado, sua esposa e companheira na música, Lis, escreveu:

Meu coração foi completamente arrancado e não sei como você pode lidar com tanta dor e mágoa. Marcus era o homem mais incrível, atencioso, amoroso, leal, altruísta e orgulhoso e tudo o que ele queria fazer era ajudar o máximo de pessoas que pudesse. Isso, por si só, mostrava que coração e alma puros ele possuía. Gostaria de agradecer a todos por suas amáveis ​​palavras e apoio nas últimas semanas. Marcus ficou realmente maravilhado com a quantidade de vocês que enviaram lembranças a ele.

Que descanse em paz e que sua história possa chegar àqueles que ainda têm dúvidas sobre a imunização.