Till Lindemann (Rammstein)
Foto: Wikimedia Commons
 

Till Lindemann, vocalista do Rammstein, foi preso na Rússia no último sábado (28).

Segundo o Summa Inferno, o cantor da banda de Metal iria se apresentar com sua banda solo no festival “Maclarin for Rodina”, na região de Tver, neste domingo. Antes disso, no entanto, ele foi removido de seu quarto de hotel e levado até a delegacia, sendo interrogado ao lado de seu empresário, Anar Reiband.

A polêmica se complica ainda mais: o evento estaria sendo organizado por Maxim Larin, um empresário que é membro do partido Rodina (que significa “Terra Mãe”), conhecido representante da extrema-direita russa e com fortes ligações ao nacionalismo. O show, segundo o RT, seria uma celebração atrasada do 45º aniversário de Maxim.

No entanto, a questão que levou à prisão de Till não foi, pelo menos publicamente, ligada à política. As informações iniciais dizem que o festival, apesar de ser particular, estaria desrespeitando as restrições de COVID-19 no país europeu.

Além disso, o empresário de Lindemann teria entrado no país ilegalmente — ele se declarou como um turista, mas estaria a trabalho e seria, na verdade, um dos organizadores do evento. As informações ainda estão bastante confusas, mas há de fato registros de Lindemann na delegacia russa, como você pode ver abaixo.

O show foi cancelado, como conta o Lindemann World, portal dedicado ao vocalista, e ainda não sabemos a situação das próximas apresentações de Till no país. O cantor estava escalado para performances nos dias 4 e 5 de Setembro em Moscou.

Ao que tudo indica, nem o cantor nem o empresário sofrerão sanções mais pesadas e tiveram as acusações retiradas ao aceitarem o cancelamento do evento. Complicado, hein?

Till Lindemann preso na Rússia

Till Lindemann é preso na Rússia

Till Lindemann é preso na Rússia

 
Compartilhar