Neil Young
Foto via Wikimedia Commons
 

Neil Young está mais uma vez criticando o retorno dos shows nos Estados Unidos, cuja campanha de vacinação não teve tanta aderência.

O músico, que cancelou suas apresentações para este ano, publicou um texto em seu site oficial para falar sobre o assunto. Nele, além de se justificar para os fãs de novo, Young ainda criticou as produtoras de shows:

Os grandes promotores, se tivessem consciência, poderiam impedir essas apresentações. Sem isso, todo mundo continua como se tudo estivesse bem. Mas não está. Live Nation, AEG e os outras grandes promotoras poderiam acabar com isso se pudessem simplesmente esquecer de ganhar dinheiro por um tempo… Eles controlam grande parte do negócio do entretenimento. Eles detêm o poder de interromper festivais onde milhares se reúnem e espalham. É o dinheiro que os mantém funcionando. Dinheiro que motiva a divulgação. Os grandes promotores são responsáveis ​​[pelos shows que espalham a doença].

Neil Young ainda continua:

Esses gigantes do entretenimento acabaram de reformar muitos locais antigos e gastaram muito dinheiro para fazer isso. Agora eles não podem parar de vender ingressos para pagar por isso. Dinheiro e negócios. Isso não faz com que eles estejam certos. É um exemplo ruim. As pessoas veem os shows anunciados e acham que não há problema em ir e aglomerar. Mas há. São eventos que espalham tudo isso, os irresponsáveis ‘​​Festivais da Liberdade’. Precisamos de liberdade para estarmos seguros. E não um exemplo ruim. Isso pode ser apenas o começo.

Outros nomes como Limp Bizkit, Stevie Nicks, Deftones, Nine Inch Nails e mais também estão cancelando seus shows para este ano.

 
Compartilhar