Nectarina
Foto por Lucci Antunes
 

A banda paulista Nectarina trouxe o antídoto ao desprazer duradouro causado pela pandemia em seu álbum de estreia, Prazer Imediato. Com 8 faixas, o disco transita entre o rock psicodélico, vertentes oitentistas da música brasileira e o rock argentino.

O lançamento aconteceu pelo selo Rockambole e já está disponível nas principais plataformas. Prazer Imediato chega como uma resposta ao dissabor trazido pelo isolamento social, como conta Gallo, vocalista e guitarrista da Nectarina:

A proposta do disco é trazer um pouco de astral para um momento tão difícil da humanidade, que poderíamos classificar como um desprazer duradouro. Então, quisemos justamente propor um contraponto.

Com letras criativas e cheias de trocadilhos, Prazer Imediato é um manifesto que carrega todo o sentimento de inconformismo não só pela pandemia, mas por toda a situação atual do país. O disco foi produzido por Thiago Zanolli, em um estúdio improvisado na casa do baterista da Nectarina, João Vitor Grazi. A mixagem e a masterização são de Alejandra Luciani.

A seguir, assista ao divertido clipe da faixa “Cabelera”, que conta com direção de arte, roteiro e filmagem assinados pela dupla Lucci Antunes e Mô Bertuzzi. O filme, inspirado em acontecimentos reais de Gallo e sua parceira Greta, reproduz a história de amor entre um músico e uma cabeleireira.

Ana Matielo

Ana-Matielo
Foto por Elizabeth Thiel

A artista gaúcha Ana Matielo acaba de divulgar o videoclipe para seu novo single, “Retratos”, uma conexão subjetiva – mas extremamente substancial – que perpassa o tramado da existência e a significação de reconhecer-se como mulher no coletivo.

No filme, dirigido por Elizabeth Thiel, Ana é cirúrgica, poética, mas extremamente provocativa e sarcástica, trazendo inquietação e reflexão para quem ouve sua voz e das mulheres que a acompanham em seus retratos.

Através dos movimentos de câmera e da performance de Ana e da baixista Dy Ferrandis, a produção nos leva a sentir essa inquietação que os versos da letra propõe, além de refletir a busca por si através da conexão com o passado e da sororidade presentes na arte da cantautora.

Produzida pela própria Ana Matielo, a música faz parte de seu primeiro EP, Clara, que propõe diálogos entre ancestralidade, estudos feministas e suas vivências, sob a influência sonora e rítmica de ritmos tradicionais do Brasil e da América Latina.

Confira abaixo o clipe de “Retratos”.

Roberto Gava

Roberto-Gava
Foto: Divulgação

O músico e compositor paulista Roberto Gava reuniu um time incrível de artistas em seu novíssimo álbum, Bertolt Brecht, já disponível nas plataformas de streaming.

O trabalho conta com surpreendentes 15 faixas, musicadas a partir de alguns dos poemas do escritor e dramaturgo alemão Bertolt Brecht, traduzidos por André Vallias, que ganhou o prêmio Jabuti com a obra.

Desenvolvido durante a pandemia de Covid-19, o disco conta com participações de Zezé Motta, Carlos Careqa, Skowa, Virginie Boutaud, Gereba Barreto, Nina Ximenes, Camila Costa e Ana Lee. Todos os músicos gravaram de forma isolada, cada um do seu jeito, em suas casas em diversas partes do Brasil e do mundo.

Além de compor e interpretar as canções, Roberto Gava fez os arranjos, tocou diversos instrumentos, mixou e masterizou o álbum. As músicas de Gava sobre os poemas do dramaturgo nasceram com influências do Jazz do início do século XX, do tropicalismo, da música erudita, da música brasileira e do psicodelismo dos anos 60:

Tentei fazer um Bertolt Brecht tropical, com pitadas de Rock, Jazz, MPB e World Music, com toques teatrais e certa irreverência, querendo fazer jus à poesia do Brecht, que considero lírica, irônica, teatral, questionadora e revolucionária.

Natacha Kamila

Natacha-Kamila
Foto por Bends Project

A cantora, compositora e multi-instrumentista catarinense Natacha Kamila chega para mostrar toda a sua forma em seu trabalho de estreia, o EP Poeira no Infinito.

O trabalho recebeu um lindo projeto audiovisual que percorre todas as suas faixas, que, juntas, contam a história de superação de uma mulher que viu na música a sua maior fonte de energia. O trabalho visual tem direção de Bruno Ropelato e direção musical de Fabio Sung, também responsável pela produção do EP.

Poeira no Infinito apresenta uma caminhada em busca de amor e liberdade, enquanto aprende a lidar com crises existenciais. De acordo com Natacha Kamila, foi pensando na sua trajetória de artista independente em um mundo opressor que a narrativa foi desenvolvida:

[…] A partir de algumas percepções minhas sobre o momento que vivemos enquanto sociedade, eu busquei expressar em músicas que falassem de temas como o tempo e as incertezas. O tempo, as relações, as incertezas da vida, o desejo de viver, esperança para seguir, a coragem para ser, o amor para nutrir. […]

No disco, Ana mescla ritmos latinos e brasileiros com uma roupagem moderna. Para chegar neste resultado, a cantora se inspirou em diversos artistas nacionais e internacionais, sendo Céu e Ana Cañas as maiores referências para a produção de Poeira no Infinito.