Sérgio Reis
Reprodução/Instagram
 

Sérgio Reis responderá por pelo menos três crimes em um inquérito no Distrito Federal.

Nos últimos dias, o icônico cantor brasileiro de música sertaneja mostrou um lado lamentável quando ameaçou a democracia e disse que “o país iria parar” por conta de manifestações pró-Bolsonaro e contra o STF.

Ao lado de figuras que chamou de “as mais importantes” entre caminhoneiros do país (o que foi desmentido pelos representantes de fato substanciais da categoria), Sérgio Reis disse, em tom autoritário:

O Brasil inteiro vai estar parado. Ninguém trafega, ninguém sai. Ônibus volta para trás com passageiros. Só vai passar polícia federal, ambulância, bombeiro e cargas perecíveis. Fora isso, ninguém anda no Brasil.

Em outro momento, ele chegou a dizer que iria a Brasília e “acompanhado dos maiores produtores de soja do país”, exigiria:

Vocês [senadores] têm 72 horas para aprovar o voto impresso e tirar todos os ministros do Supremo Tribunal Federal. Não é um pedido, é uma ordem. É assim que eu vou falar com o Presidente do Senado. Isso é uma ordem.

Se vocês não responderem em 72 horas, iremos dar mais 72 horas, mas o Brasil irá parar.

Enquanto o Senado não tomar essa posição que nós mandamos fazer, nós vamos ficar em Brasília e não vamos sair de lá enquanto isso não acontecer.

Uma semana, 10 dias, um mês. E os caras bancando tudo, hotel e tudo, eu não gasto um tostão.

E se em 30 dias eles não tirarem aqueles caras, nós vamos invadir, quebrar tudo e tirar os caras na marra.

Você pode ouvir logo abaixo.

Continua após o player

Sérgio Reis e a Justiça

Agora, de acordo com o site Congresso em Foco, o lendário cantor terá que responder pelos seus atos.

A informação é do delegado Leonardo de Castro, da delegacia de Combate à Corrupção, que disse:

O objetivo é investigar suposta associação criminosa voltada para a prática de alguns crimes da qual ele seria integrante.

Ele será investigado pelos crimes de ameaça (art. 147 do CP), dano (art. 163 do CP) e atentado contra a segurança de meio de transporte (art. 262 do CP).

Ainda não há data marcada, mas o artista (que já foi deputado pelo partido Republicanos) terá que prestar depoimentos.

Choro e “Depressão”

Após vídeos e áudios com as declarações de Reis viralizarem na Internet, hoje mais cedo foi publicado outro material onde ele aparece chorando ao perceber a repercussão que suas palavras tiveram.

Nele, Sérgio diz que “nunca pediu pra acabar… só pra analisar os pedidos de impeachment [dos ministros do STF]”, mas o áudio acima deixa bem claro o que ele pediu.

Segundo alguns veículos de mídia, aos 81 anos de idade, ele teria passado a ter “depressão” depois do episódio, o que é uma afirmação pra lá de questionável, já que há muita confusão entre estados temporários de tristeza e uma doença que normalmente é desenvolvida ao longo de um tempo maior.

LEIA TAMBÉM: “Incompatível” – Guarabyra declina parceria com Sérgio Reis após ameaças à democracia

 
Compartilhar