Guto Brant
Crédito: divulgação
 

O cantor e compositor mineiro Guto Brant divulgou o clipe de “Sem Farol”, música que faz parte do EP Pombália, lançado no mês passado.

O vídeo, dirigido por Vitor Meuren, utiliza antigas imagens da televisão brasileira que se misturam a elementos do universo dos jogos eletrônicos do final do século 20 e até referências a Videodrome (1983), filme de David Cronenberg.

O clipe foi produzido com auxílio do chroma key (fundo verde) de forma totalmente remota por Guto e sua companheira, Júlia Maia. Em comunicado à imprensa, o artista explica:

A ideia era registrar a performance da música com os diversos instrumentos que compõem o arranjo, para que, com esse material, pudéssemos trabalhar uma montagem que incluísse processamentos visuais mais agudos. Com o fundo verde, adicionamos outras filmagens e cenas no background do clipe, incorporando, entre outras coisas, elementos que integram as colagens presentes na música, como trechos de reportagens e entrevistas.

O diretor, que realizou a pós-produção do material em Londres, conta que fez um storyboard e um plano de cenas bem simples:

Reunimos todos os vídeos dos samples utilizados na música e mais uma porção de material e texturas melequentas. Fui basicamente construindo o vídeo de forma linear e coube muita coisa – deu pra criar até uns elementos em 3D 8bits. Tive completa liberdade para brincar e adicionar referências. Tem resquício de trash TV, com Super Nintendo, Sega Genesis e ‘Videodrome’ (1983), do Cronenberg.

Guto Brant – “Sem Farol”

Em “Sem Farol”, Guto retrata um Brasil desorientado em meio ao mar de coisas caóticas que tomaram conta da nossa rotina.

Segundo EP da carreira do artista, Pombália apresenta músicas inspiradas em conceitos e falas dos filósofos Jacques Derrida e Vladimir Safatle.

Através de suas letras, Guto, que estreou em 2018 com o EP Duplo, versa sobre um Brasil incapaz de lidar com os fantasmas do próprio passado.

 
Compartilhar