Gene Simmons (KISS)
Foto: Reprodução/YouTube
 

Gene Simmons, vocalista e baixista do KISS, falou sobre a impressão negativa que teve da gestão de Donald Trump na presidência dos Estados Unidos.

O músico conversou com a jornalista Lyndsey Parker, do Yahoo!, e afirmou que o governo do republicano foi pior do que ele poderia ter imaginado (via Blabbermouth):

O senhor que estava no cargo, o ex-presidente [Donald Trump], eu conheci antes do mundo da política. É a mesma pessoa que eu conhecia antes; as listras de um tigre não mudam. E o mais lamentável é que… Olha, todos nós mentimos até certo ponto, mas o que aconteceu nos últimos quatro anos foi além de qualquer coisa que eu poderia imaginar vindo de pessoas que tinham muito poder – não apenas ele, mas a administração, todos. E, infelizmente, aquela doença – apesar da grande mentira – realmente infectou grande parte da população.

O tom forte de crítica continuou e Simmons tocou até no nome de Hillary Clinton, se referindo ao “Pizzagate”, teoria da conspiração que viralizou durante as eleições presidenciais dos Estados Unidos em 2016:

Então, a Terra não é plana. Esse cara que veio com armas e começou a atirar em uma pizzaria porque pensava que havia tráfico de crianças no porão e outras coisas, algo em que Hillary [Clinton supostamente estava envolvida]. E quando os policiais vieram e o pegaram, ele gritou: ‘Salve as crianças.’ Ele acreditava na mentira. Todas essas pessoas do QAnon [acreditam].

QAnon e Donald Trump

Para quem não sabe, o QAnon é um movimento conspiratório que formulou uma teoria ampla e completamente infundada em que Donald Trump trava uma guerra secreta contra os pedófilos adoradores de Satanás do alto escalão do governo, do mundo empresarial e da imprensa.

Nesse sentido, Gene comentou:

Eu tenho que dizer uma coisa: ainda que [haja] desilusão e semi-insanidade… eles ainda são cidadãos dos EUA. E eu acho que [devemos continuar] empurrando os fatos e não a ficção; continue lutando. Porque, quer você faça isso com um símbolo religioso pairando sobre sua cabeça ou ‘Q’ em sua camiseta e todas essas coisas, elas são mentiras e a ciência é o único amigo que você tem, goste ou não. Então, você só tem que continuar empurrando [os fatos]. Então, tem gente religiosa que não gosta de ouvir… ‘Não me diga o que fazer na minha igreja.’ Bem, tudo bem, mas assim que essas pessoas começarem a processar uns aos outros, você vai estar em um tribunal e seu Deus não vai te salvar.

Vale lembrar que Gene chegou a brevemente apoiar o governo de Trump, afirmando em 2019 que os EUA estavam em uma ótima situação em questões como níveis baixos de desemprego e alta da bolsa de valores. Desde então, o tom do músico foi mudando, em especial com a péssima resposta do então presidente à pandemia.

Assista à entrevista na íntegra pelo vídeo abaixo!

LEIA TAMBÉM: KISS no Brasil: banda remarca shows no país para abril e maio de 2022

 
Compartilhar