Julian Casablancas
Reprodução/Instagram
 

O vocalista Julian Casablancas, do The Strokes, vem comandando um podcast interessante para a revista Rolling Stone dos EUA intitulado S.O.S. — Earth Is a Mess, algo como “Socorro — A Terra Está uma Bagunça” em português.

No episódio mais recente, o músico recebeu o economista Richard Wolff, um especialista em marxismo, e apresentou o convidado como “o maior economista de nosso tempo”:

Falar com ele foi uma honra e uma das conversas mais iluminadoras que já tive na minha vida. Ele detalha uma história bastante complexa e suas evoluções para a situação atual de uma maneira simples; não é nada se não impressionante.

A conversa passeia por vários temas e tem praticamente uma hora de duração, com um trecho em especial chamando atenção pela fala de Wolff sobre o estado atual dos EUA com relação ao capitalismo selvagem:

Você permite todas essas diferenças de renda e de riqueza, você vai quebrar sua sociedade. Não é um acordo sustentável, e é por isso que — mais cedo ou mais tarde — vai explodir em forma de revoluções, de crime, de todas as maneiras que as pessoas protestam. Individualmente, coletivamente, porque se tornou intolerável. Eu acho que já estamos bem no caminho de fazer isso nesse país.

Em outro momento, o convidado fala também sobre o conceito de democracia e como ele é falho no país norte-americano, citando como exemplo os ambientes de trabalho que, por lá, são muitas vezes vistos como tóxicos e como isso transparece na cultura dos lares estadunidenses:

Os Estados Unidos ficam falando para o mundo, ‘Nós somos a favor da democracia’. Bom, isso é bem bizarro; se você acredita na democracia, me explica por que desde o começo dos Estados Unidos a gente nunca exigiu a democracia nos locais de trabalho? E aí ficamos surpresos que não funciona tão bem assim na área residencial também.

Bom, é porque as pessoas não estão acostumadas com isso. Se você deixa as pessoas controlarem democraticamente os seus locais de trabalho, você pode ter toda certeza de que elas gostariam muito mais disso, fazendo isso onde vivem, do que hoje em dia. O local de trabalho é uma lição [de um lugar] sem qualquer democracia.

Você pode conferir o papo na íntegra pelo vídeo abaixo.

LEIA TAMBÉM: Julian Casablancas diz que “futebol é uma vergonha” após vitória da Inglaterra

 
Compartilhar