John Mayer tocando guitarra em show
Foto de John Mayer via Shutterstock
 

John Mayer é dono de uma das carreiras mais virtuosas da história da música. Ao longo dos anos, o multipremiado e prolífico artista passeou por diversos estilos, se aventurando pelo pop, pelo folk, pelo country e pelo blues.

Compositor, cantor, guitarrista e produtor musical, Mayer está longe de estacionar sua carreira. O artista segue se reinventando em ótimos momentos e buscando novas referências a cada lançamento — você pode saber mais sobre as fases distintas do artista, em uma matéria pra lá de especial sobre seus mais de 20 anos de trajetória, clicando aqui.

Para te ajudar a se aprofundar e mergulhar no vasto catálogo de John Mayer, que recentemente lançou o disco Sob Rock, o TMDQA! preparou um Top 10 com as músicas mais marcantes de sua carreira.

Confira a seguir no vídeo do YouTube ou em texto, na sequência:

 

Faixa-a-Faixa

#10 – “Half of My Heart”

Abrimos a lista com a ótima “Half of My Heart“, que integra o álbum Battle Studies, de 2009. Lançada em junho de 2010 como o terceiro single do registro, a música foi composta por John Mayer e gravada em parceria com a cantora country/pop Taylor Swift.

#9 – “Stop This Train”

Lançada no álbum Continuum, de 2006, a música “Stop This Train” fala sobre o medo de encarar a vida adulta e traz aspectos da fase acústica de Mayer em um flerte com o country.

#8 – “Heartbreak Warfare”

Lançada como segundo single do álbum Battle Studies, de 2009, a música “Heartbreak Warfare” fala sobre decepções amorosas e mostra a versatilidade musical de Mayer em uma sonoridade com andamento moderno derivada do rock e do blues-rock. A canção foi escrita pelo artista, que também assina a produção ao lado de Steve Jordan.

#7 – “Waiting on the World to Change”

Waiting on the World to Change” marcou a primeira vez que John Mayer trouxe questões políticas e sociais para suas canções. A música foi o primeiro single do álbum Continuum (2006) e rendeu ao artista o Grammy de Melhor Performance Vocal Pop Masculina na premiação de 2007.

#6 – “Daughters”

Terceiro single do álbum Heavier Things, de 2003, “Daughters” é uma advertência aos pais para que cuidem bem de suas filhas na infância, pois o relacionamento refletirá em suas futuras relações quando adultas. A canção ganhou inúmeros prêmios, incluindo o Grammy Award para Música do Ano, em 2005.

#5 – “Gravity”

Um leve blues com fortes influências de seu ídolo Buddy Guy, “Gravity” foi primeiro lançada no álbum ao vivo Try! (2005), pelo John Mayer Trio. No ano seguinte, integrou o álbum Continuum (2006), de Mayer, sendo o terceiro single de divulgação do trabalho e trazendo a participação da cantora Alicia Keys, que fornece os vocais de fundo no final da canção. Segundo o cantor, “Gravity” era a música que ele sempre tentou escrever.

#4 – “XO”

XO” é uma canção da cantora pop Beyoncé, lançada em seu álbum homônimo de 2013. A música, que ganhou uma versão acústica na voz de John Mayer, lançada como single em 2014, celebra o amor e a vida com ares de esperança.

#3 – “Slow Dancing in a Burning Room”

Presente no álbum Continuum (2006), “Slow Dancing in a Burning Room” traz algumas das frases e solos de guitarra mais marcantes da carreira de John Mayer. Com um andamento lento (fazendo jus ao seu título), a música pinta um quadro comum a muitos casais ao longo da vida, quando sabem que, inevitavelmente, seu relacionamento está chegando ao fim.

#2 – “Free Fallin’”

Esse grande clássico de Tom Petty, lançado originalmente no álbum Full Moon Fever, de 1989, ganhou uma versão refrescante na voz de John Mayer. A interpretação do músico para “Free Fallin’” foi lançada no álbum ao vivo Where the Light Is: John Mayer Live in Los Angeles, gravado no Nokia Theatre, na California, durante a turnê promocional do álbum Continuum.

#1 – “Your Body Is a Wonderland”

Hit absoluto de sua carreira, a música “Your Body Is a Wonderland” é o segundo single do álbum de estreia de John Mayer, Room for Squares, lançado em 2001. A canção, que ganhou o Grammy de Melhor Performance Vocal Pop Masculina, em 2003, apresenta um Mayer mais “suave, com estilo de cantar casual e com instrumentação de bar“, como bem descreve a Billboard.