A casa onde Kurt Cobain morou na infância, localizada em Aberdeen, no estado de Washington nos EUA, se tornou oficialmente um patrimônio cultural.

De acordo com a Rolling Stone (via Stereogum), no último mês o Departamento de Arqueologia e Preservação Histórica do Estados de Washington votou, por unanimidade, para incluir em seu Registro de Patrimônio de edifícios culturalmente importantes a residência na qual o saudoso vocalista do Nirvana viveu de 1968 a 1984.

Além de se tornar um patrimônio cultural, os atuais proprietários Lee e Danielle Bacon ainda têm mais alguns planos para a propriedade, que foi adquirida em 2018 por US$225 mil, cerca de R$1,172 milhões na cotação atual do dólar.

Nosso objetivo é prestar à casa um tributo à infância e à carreira de Kurt, com detalhes de museu. O próximo passo é como fazer isso acontecer.

Segundo os donos, seus planos para recriar a casa e devolvê-la à sua era vintage estão “90 a 95 por cento” concluídos e, mesmo com o regulamento de zoneamento do bairro impedindo que o prédio se torne um museu em tempo integral, eles estão escolhendo opções para abri-lo para passeios privados.

Tributo para Kurt Cobain

O investimento do casal Bacon foi além da reforma da casa. Eles também compraram um prédio a uma milha e meia de distância, no centro de Aberdeen, em que eles pretendem construir um galeria que inclui um lounge e café dedicado a Kurt Cobain.

Lee e Danielle pensam em incluir artefatos, fotos, memorabilia e fotografias para “contar a história da casa” e servir como “o ponto de partida para informações, passeios e transporte para a casa da família”.

O casal está se dedicando à “logística” para conseguiu abrir o local para passeios “em dias especiais, eventos ou demonstrações a pedido”.

 
Compartilhar