john-mayer
Foto: Reprodução
 

Transitando entre o pop e o blues, o músico norte-americano John Mayer se destaca por seu notável talento como compositor, cantor e guitarrista, além de uma carreira nada estacionada. Com mais de 20 anos em atividade, o artista segue se reinventando e alimentando uma discografia marcada por diferentes e ótimas fases.

Os Primeiros Anos

Foi por volta dos 13 anos que John Mayer se interessou em aprender a tocar guitarra e, após anos se aventurando pelo instrumento, aos 19, ingressou na Berklee College of Music. Não durou muito, o músico debandou assim que percebeu que seu lance era escrever e tocar.

Apenas dois anos depois, em Setembro de 1999, Mayer lançou o seu primeiro registro, o EP Inside Wants Out. Nem sempre foram o blues e a músicas românticas que marcaram a carreira do cantor… com 8 faixas, o trabalho se baseia no rock acústico, estilo que também permeou os seus primeiros álbuns.

Com seu carisma e talento, o reconhecimento chegou instantaneamente, pintando convites para tocar em festivais, como o South by Southwest (SXSW). Com a projeção, logo despertou o interesse das gravadoras.

Continua após o vídeo

20 anos de “Room for Squares”

Com uma sonoridade irresistível, Room for Squares, o seu álbum de estreia, está completando 20 anos em 2021. O álbum foi lançado de forma independente, em 2001, e relançado meses depois, após o músico assinar com a Columbia Records.

Trazendo influências groovadas do funk e do jazz, em uma mistura quente com as guitarras da música pop — e, claro, muita música acústica —, o disco aborda temas pessoais como sua “crise dos 20 e poucos anos”, inquietações internas e relacionamentos.

Já em seu primeiro álbum, Mayer levou para casa o Grammy Award de Melhor Performance Vocal Pop Masculina, com o single “Your Body Is a Wonderland“. Room for Squares chegou ao número #07, no Catálogo Pop da Billboard, e foi certificado como platina.

Continua após o vídeo.

A evolução de John Mayer

A pegada soft rock seguiu com John Mayer até seu segundo álbum, Heavier Things, de 2003. Após as divulgações do disco, o artista deu início a uma transição para o blues, colaborando com músicos renomados como B.B. King, Buddy Guy e Eric Clapton.

Foi nessa mesma época que ele formou o John Mayer Trio, com o baterista Steve Jordan e o baixista Pino Palladino. Com uma mistura de blues com rock, a banda lançou o álbum ao vivo Try! (2005) e chegou a abrir para os Rolling Stones em uma turnê com ingressos esgotados.

A sensação, o som, o groove e a sensibilidade do blues ganham a cena no álbum Continuum, de 2006. Não à toa, o seu trabalho mais aclamado. O disco foi produzido pelo próprio Mayer, junto com o baterista Steve Jordan, e estreou já na 2ª posição da Billboard.

A obra rendeu a Mayer fantásticas sete indicações aos prêmios Grammy, incluindo uma indicação a Álbum do Ano. O cantor venceu em duas categorias: Melhor Álbum Pop Vocal e Melhor Música Vocal Pop Masculina, pelo single “Waiting on the World to Change“.

A incrível recepção de Continuum levou John Mayer para a capa da revista Rolling Stone, no início de 2007, sendo considerado pela publicação um dos novos “Deuses da Guitarra”.

Continua após o vídeo.

Pós-Continuum

Com o sucesso de seu blues, o músico se viu em um meio-termo entre ser um artista pop, lotando estádios e tendo canções com estruturas fáceis de assimilar, e ser um ótimo guitarrista de intermináveis jams sessions.

No entanto, sem a necessidade de abraçar um rótulo e seguir uma discografia linear, Mayer ainda passeou pelo folk e country rock, nos álbuns Born and Raised, de 2012, e Paradise Valley, de 2013.

A mais recente incursão do músico foi no soft rock com influências dos anos 80, no excelente álbum Sob Rock, lançado em Julho de 2021. Um disco leve e tranquilo regado a uma sonoridade nostálgica, que reflete, também, na capa do lançamento.

O registro nasceu durante a pandemia. Em entrevista à Apple Music, John Mayer explicou que estar longe dos palcos, e sem qualquer pretensão de excursionar, foi o que lhe fez sentir confortável para fazer um registro um tanto quanto brega — no melhor sentido da palavra. Levado pelo romantismo, com boas doses de sintetizadores, Sob Rock traz algumas das melhores músicas de Mayer na última década.

Corra para ouvir!

O artista conta com um catalogo vasto, com 8 álbuns de estúdio, 7 álbuns ao vivo, além de coletâneas e EPs, que você pode curtir em todas as plataformas digitais e embarcar em uma viagem pelas fases de John Mayer!

Agora, se você está precisando de uma injeção de ânimo, a Filtr Brasil preparou a playlist Bom Dia! Músicas Tranquilas, Hits Felizes, que promove o encontro de sucessos de John Mayer com outras ótimas canções de artistas de todo o mundo. Escolha a sua plataforma preferida clicando aqui e aproveite!