Geddy Lee (Rush)
Foto de Geddy Lee via Shutterstock
 

Geddy Lee é uma enorme lenda do Rock, com um trabalho irretocável com o Rush. Ainda assim, como todos nós, ele também tem seus ídolos e influências e o Led Zeppelin está entre esses nomes.

Ao falar recentemente com Philip Wilding para a revista Classic Rock, o vocalista, baixista e tecladista explicou sua paixão pelo Led e em especial pelo Led Zeppelin IV, disco que, segundo Lee, abriga o maior solo de guitarra da história — ao lado de um outro concorrente, vale ressaltar.

Você pode ver um pedaço do relato de Geddy logo abaixo e, clicando aqui, pode acessar a matéria completa em inglês.

Geddy Lee fala sobre Led Zeppelin e o maior solo de guitarra

Eu tive o prazer de ver [o Led Zeppelin] durante a turnê Zeppelin IV no Maple Leaf Gardens. Se eu não me engano, eles abriam com ‘Black Dog’, e eu me lembro de ficar totalmente estupefato com o seu peso. É uma música com um grande riff, mas ter a confiança de tocar aquela porra de riff e só deixá-lo atrair, e aí o Robert Plant aparece e faz suas letras indo e vindo. Digo, ninguém fazia isso. Ninguém tinha a coragem de fazer isso.

Essa não foi a primeira vez que eu os vi, isso foi em 18 de Agosto de 1969. Eles estavam fazendo dois shows. Nós estávamos no primeiro show. Eu fui com John Rutsey e Alex [Lifeson]. Foi na pista comum. Nós ficamos na fila por horas. Nós entramos e nós sentamos na segunda fileira. E eu juro que eles não andaram para o palco — eles flutuaram pra lá. Eles literalmente fizeram o teto cair, porque no fim da noite tinha uns pedaços caindo do teto.

Eu lembro quando o primeiro disco saiu e nós esperamos na nossa loja Sam The Record Man local em Willowdale, pegamos o disco, corremos para a minha casa, colocamos para tocar e sentamos na nossa cama ficando malucos com ‘Communication Breakdown’. Eles foram uma influência enorme, enorme pra nós. Nós queríamos ser eles instantaneamente. Mas as coisas deles eram difíceis de tocar. Nós tentamos várias canções do Zeppelin quando tocamos nos bares, mas sentimos que não conseguíamos tocá-las. A gente tocou ‘Livin’ Lovin’ Maid’ no nosso set por um tempo, no entanto.

De um lado você tem ‘Stairway to Heaven’ — essa e ‘Comfortably Numb’ [do Pink Floyd] competem [pelo título] de maior solo de guitarra já gravado. Aí você tem o que era provavelmente o maior hit do disco, ‘Rock and Roll’, e essa pode ser minha música menos preferida do Zeppelin. É simples demais pra mim, comercial demais. Eu só nunca a curti. E aí uma música como ‘Battle of Evermore’, mágica. E o som da bateria em ‘When the Levee Breaks’, o som que baterista tentaram copiar por gerações — e ainda estão tentando copiar.