Iron Maiden no Rio de Janeiro, 2009
Foto do Iron Maiden via Shutterstock
 

Em entrevista à Kerrang! via (UCR), o vocalista do Iron Maiden, Bruce Dickinson, disse que precisou gravar parte dos vocais do novo disco, Senjutsu, enquanto usava muletas depois de romper o tendão de Aquiles e passar por um cirurgia de emergência em 2019.

O músico, aliás, revelou que já estava de volta ao estúdio 24 horas depois do complicado procedimento:

Eu gravei as últimas canções de muletas, com uma bota — uma dessas grandes botas que você precisa usar para imobilizar a perna. Eu ferrei [o tendão] no final de abril [de 2019]. Trinta e seis horas depois eu estava em uma mesa de cirurgia tendo a perna costurada. Então, vinte e quatro horas após a operação, eu estava de volta ao estúdio, cantando com a minha perna do tamanho de um balão.

Bruce contou também que o processo todo de recuperação durou cerca de seis meses e, mesmo na sua passagem pela América do Sul, ele ainda não conseguia andar direito:

Fiquei um mês com a bota. Eu tirei ela e aí tive outras duas semanas de reabilitação. Depois tive quatro meses para tentar aprender a andar de novo antes da turnê. Aquela turnê da América e América do Sul, todos aqueles shows gigantescos, eu não conseguia andar direito, então só fingi. Ninguém percebeu. Eu estava andando por aí, mas estava andando de forma diferente.

Descoberta de um tumor em 2015

Vale lembrar que nas gravações do álbum anterior do Iron Maiden, The Book of Souls (2015), Dickinson também precisou cuidar da saúde pois havia sido diagnosticado com um câncer na língua. Guerreiro!

Senjutsu tem previsão de lançamento para 3 de Setembro. Ontem (21), a banda de Metal liberou a pré-venda do disco, que conta com um box deluxe de fazer qualquer fã pirar.

LEIA TAMBÉM: Bruce Dickinson revela influência do Rammstein em novo clipe do Iron Maiden