Djavan jogando futebol
Foto via Placar
 

Retomando os especiais do Podcast TMDQA! em duas partes sobre os maiores nomes da música, falamos de um compositor único na MPB. Sem ter se aliado a nenhum grande movimento popular, Djavan começou bebendo do samba nos primeiros discos, mas se transformou fazendo soul e música negra, e depois nunca mais coube em nenhuma caixinha.

Tudo isso veio junto a melodias vocais que brincam com notas agudas e graves, e um jeito de escrever muito poético. O novo especial tem a participação do historiador Ivan Lima, do O Que Cresci Ouvindo, e do locutor esportivo Edson Mauro, da Rádio Globo.

Em um trecho do programa, Edson faz um relato sensacional sobre a relação de Djavan com o futebol e como os dois conversavam muito sobre o CSA, time do coração do músico e do narrador, e também sobre o Flamengo, time adotado pelo cantor no Rio de Janeiro.

Ainda sobre o tema, Mauro comenta:

Ele era um excelente jogador. Ele foi um excelente jogador no juvenil do CSA, no time de aspirantes do CSA, e ele poderia muito bem ter seguido a carreira de jogador profissional porque era um excelente jogador. Mas ele, felizmente, preferiu a música.

Edson conta, então, que acabou colaborando para a entrada de Djavan no mundo da música. Ele foi contratado pela Rádio Globo em 1971 e, nos primeiros anos de trabalho, apresentava um programa chamado Panorama Esportivo, quando de repente recebeu uma visita do amigo de surpresa:

Eu estava fazendo o programa. Falei, ‘Djavan, aguarda um pouquinho aí que quando terminar o programa a gente conversa’. Em um intervalo rápido, ele falou, ‘Edson, cara, eu estou voltando pra Maceió porque já tentei aqui uma série de oportunidades, não consegui e resolvi vir aqui procurar você pra ver se você me apresenta alguém do mercado de discos pra poder mostrar minhas músicas’. E eu falei, ‘Djavan, eu cheguei praticamente agora, não conheço ninguém do mercado fonográfico’.

Aí, de repente, entra no estúdio da Rádio Globo o Adelzon Alves, ele que tinha um programa na Rádio Globo de meia noite e meia até as quatro da manhã chamado ‘Adelzon Alves – O Amigo da Madrugada’, e ele só tocava música brasileira. E coincidentemente, o Adelzon era produtor da Clara Nunes, do João Nogueira, da Beth Carvalho e de outros sambistas que estavam fazendo o maior sucesso.

Na hora que o Adelzon entrou no estúdio com uma pilha de discos que ele ia tocar durante a madrugada, eu pensei: ‘Caiu o raio!’.

Que feliz coincidência para todos nós, fãs da música desse artista incrível! Você pode saber o final dessa história ouvindo o episódio completo do Podcast TMDQA!, com a declaração do narrador entrando por volta dos 15:45.

Djavan, futebol e entrada na música

   
Compartilhar