Matt Bellamy (Muse) usa guitarra de Jeff Buckley em músicas vendidas como NFTs
Divulgação / Cryptograph / Matt Bellamy / Liam Pannier
 

Matt Bellamy, líder do Muse, parece já ter feito um bom proveito da guitarra Fender Telecaster de 1993 do lendário Jeff Buckley que ele adquiriu no ano passado.

O instrumento foi usado pelo icônico artista na obra prima Grace, lançada em 1994. Como te contamos aqui, Matt disse que não pretendia “pendurá-la na parede” e que, na verdade, seu intuito era usá-la “para que ela continue a fazer parte da música” — e foi exatamente isso que ele fez.

O frontman do Muse gravou seu próximo EP solo, Cryosleep, utilizando o instrumento e ainda aproveitou para vender três faixas desse novo trabalho como NFTs — tokens não fungíveis, uma das novas modas da internet.

Matt Bellamy e NFTs

As músicas escolhidas foram regravações de “Guiding Light” e “Uninteded”, do Muse, e “Tomorrow’s World”.

As canções ganharam elementos visuais de artistas e animadores 3D, incluindo Liam Pannier, Leonardo Senas, Perry Cooper e Charlotte Risch, e foram leiloadas como NTFs via Cryptograph.

“Guiding Light” foi vendida por aproximadamente US$26 mil, cerca de R$137 mil, e você pode vê-la aqui.  Já a versão de token não fungível de “Tomorrow’s World” foi arrematada por aproximadamente US$27.300, cerca de R$144 mil — confira aqui (via Guitar World).

Os valores arrecadados pelas três faixas serão doados para a The Passage, uma instituição de caridade que auxilia os moradores de rua no Reino Unido.

Os fãs de Matt Bellamy que não conseguiram adquirir os NFTs e a edição limitada em vinil do EP Cryosleep, que foi lançada para celebrar o Record Store Day, podem aguardar o lançamento completo do novo trabalho nas plataformas digitais em Agosto.