Júnior Groovador e Jack Black no Rock in Rio 2019
Reprodução/G1
 

Antes da pandemia nos roubar tantas alegrias, tivemos um momento de êxtase durante o Rock in Rio 2019 quando vimos um dos mais recentes orgulhos do Brasil, o “baixista dançarino” Júnior Groovador, subir ao palco do evento para tocar com o Tenacious D de Jack Black.

Esse episódio ainda é relembrado por Júnior como “o melhor dia de sua vida” — em questão de carreira artística, claro — e ele falou um pouco mais sobre a trajetória que o levou até esse momento em um vídeo especial para celebrar o Dia Mundial do Rock:

Desde o começo da minha carreira artística em 2000, na saída do ministério de música, saí de cabeça erguida — dei um passo pra trás, não me frustrei nem com a minha saída do projeto nem com vários projetos que não deram certo na minha vida. Continuei de cabeça erguida, não desisti dos meus sonhos, não desisti da minha personalidade e do amor que tenho por mim e pela música, pelas minhas raízes, por eu ser nordestino, natalense, potiguar.

Passei por diversas bandas de vários ritmos diferentes — Axé, Forró, Samba, Pagode, MPB, Brega, tudo. Mas com a razão de vencer na vida, como eu tenho até os dias de hoje. E o melhor dia da minha vida, musicalmente, foi no Rock in Rio de 2019. Um simples nordestino com a vontade de ser pelo menos um telespectador, de pelo menos prestigiar um show de Red Hot Chili Peppers, do Iron Maiden ou do Aerosmith…

Depois disso, Groovador segue falando sobre as dificuldades que encontrou e diz que, “no Dia Mundial do Rock, o exemplo de superação tem que reinar na sua vida”. Ele finaliza:

No Dia Mundial do Rock, saiba: desistir, jamais.

Você pode ver o recado completo do músico pelo vídeo abaixo!

Júnior Groovador fala sobre trajetória no Rock