Foto por Beatriz Linhares
 

A banda sergipana de rock instrumental Taco de Golfe chega com dois pés na porta com o seu novo single, “Tratados de Obrigação”. A canção fará parte do próximo álbum do duo, Memorandos, que será lançado por completo pelos próximos meses.

Formada por Gabriel Galvão (guitarra) e Alexandre Damasceno (bateria), a Taco de Golfe é integrante do casting fixo do selo Balaclava Records, e divulgou a novidade junto a um experimento audiovisual criado pelo artista visual Felipe Riskevich via o projeto Trilha Visual do Sesc Interlagos (São Paulo/SP). Desse modo, “Tratados de Obrigação” oferece mais do que um clipe – ele abre comportas para um experiência artística pautada na exploração de texturas e estéticas visuais diversas.

Segundo Gabriel, o contexto pandêmico acabou influenciando na sonoridade da dupla, já que agora ele e Alexandre estão “vivendo na mesma casa, produzindo, estudando, tocando, vivendo juntos“. O músico aponta que “cada um desses fatores influencia no humor, o que consequentemente acaba influenciando criativamente na produção“, e revela que a música surgiu “num daqueles momentos em que a gente já não aguentava mais olhar na cara do outro, o que é natural“, reflete.

Ansiedade, desconforto, agonia são as palavras que me vieram agora para resumir o que eu queria passar com as melodias e efeitos. Entre vitórias e derrotas, as músicas são fruto do trabalho de existir, e logo em seguida criam vida própria.

O artista visual Felipe Riskevich, responsável pela criação do experimento audiovisual que acompanha o lançamento da faixa, conta que “o ritmo foi o ponto de partida, para depois percebermos a atmosfera da música”.

Tanto a música quanto as ilustrações propõem um ambiente imersivo e espacial que convida o espectador a adentrar na experiência. Para mim, a música corre em uma dimensão e, as ilustrações, em outra; e elas se chocam, resultando no vídeo. Percebo o momento em que as ilustrações adentram no campo da música e vice-versa. Passam a ser complementares.

As ilustrações desenvolvidas por Felipe foram animadas por Gabriela Fernandes, e você pode conferir o resultado desse encontro triplo no player abaixo.

Banda Mafu

Banda-Mafu
Arte por Giuliano Oliveira

Os mineiros da Banda Mafu trazem em sua sonoridade influências do reggae, do hip hop e do pop, e lançaram recentemente seu novo single, “Capricorniana”. A faixa, que chegou acompanhada por um videoclipe, é a primeira amostra do EP Tropical Session, com lançamento previsto para Agosto deste ano.

Na canção, os integrantes Woody (voz), Alexandre (baixo) e Tico (guitarra e voz) contaram com a participação especial do rapper americano B.A. Farmer. O guitarrista Tico revela que “Capricorniana” foi escrita para uma ex-namorada.

A música fala de amor e admiração a uma mulher do signo de Capricórnio. No ano passado mexendo em meus arquivos e composições para gravação do nosso EP, achei essa letra e gostei muito do papo e do refrão. Apesar de uma letra antiga, ela tem um ar romântico e bem atual.

Responsável também pela produção da música, Tico ainda adianta que o single é uma mescla de hip hop nacional, poesia romântica, guitarras de blues, trompete com surdina do smooth jazz americano e timbres modernos.

Quando entramos em estúdio para produzir a faixa, pesquisamos e nos influenciamos muito pelo rap dos Estados Unidos da década de 90, o famoso Boom BAP, estilo de hip hop que comandou os anos 90 na MTV, que tanto nos influenciou.

Dirigido por Sandrow Almeida, o videoclipe de “Capricorniana” foi feito com recursos da Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural, através da Prefeitura Municipal de Uberlândia.

João Menelau

Joao-Menelau
Foto: Divulgação

O músico pernambucano João Menelau, vocalista da banda Semente de Vulcão, te convida para despertar o seu poder pessoal em seu novo single solo. Intitulada “Meu Eu Superior“, a faixa é um rock com inspirações setentistas e marca o terceiro lançamento da carreira solo do músico.

Desde Abril de 2020 isolado num sítio em Riacho das Almas, no agreste de Pernambuco, onde vive uma rotina mais próxima à natureza e longe da correria dos grandes centros, João Menelau vem aproveitando para produzir e lançar seu trabalho.

O novo single é uma declaração de poder pessoal, uma tentativa de despertar nossa força interior. Segundo João, utilizar afirmações para criar a nossa realidade é uma prática que se torna ainda mais poderosa quando alinhada à música.

Menelau traz em si a fina essência da MPB de raiz nordestina, revivendo e mesclando o estilo do autêntico rock brasileiro inspirado por Raul Seixas e a magnitude de gênios como Zé Ramalho e Belchior. Suas músicas relatam experiências pessoais profundas através de letras neo-ufo-espiritualistas e melodias autênticas e marcantes.

Banda Tereza

Banda-Tereza
Foto por @fabioseixo

A Banda Tereza retomou suas atividades no último ano e não demorou para lançar um álbum inédito, o excelente Animes, Kylie Jenner, Glocks & Remédios que você conferiu por aqui. Provando que voltou para ficar, o trio lança agora o novo single “Presas“, de autoria de por Mateus Sanches e Nixon Silva.

O músico conta que a faixa chega com a pretensão de ser um eco da adolescência do trio, que se conhece desde a época da escola, quando buscavam “viver algo pra chamar de cena indie do Rio“.

É a trilha para esse recorte temporal (meados de 2007) em que tudo era empolgante – encontros, músicas, relacionamentos. Cruzávamos a ponte de Niterói até Botafogo para tocar em alguma casa como Cinematheque ou Matriz e ouvir Strokes ou Arcade Fire. Ela sintetiza e congela esse momento em música, de forma assumidamente escapista.

Além de Mateus Sanches (guitarra e teclado), a Tereza conta ainda com João Volpi (baixo) e Vinícius Louzada (vocal), e traz na bagagem três álbuns de estúdio. Em 2020 o grupo niteroiense assinou com o selo indie LAB 344, responsável pela distribuição do novo single, que você confere a seguir.