Exposição do The Clash
Baixo quebrado de Paul Simonon, imortalizado na capa de "London Calling". Foto: Museu de Londres
 

O lendário baixo que foi quebrado por Paul Simonon durante um show do The Clash e entrou para a história do Rock irá integrar uma nova exposição permanente no Museu de Londres.

Em 2019, o instrumento foi exposto ao lado de outros itens raros e marcantes no famoso museu durante a mostra em homenagem aos 40 anos do icônico disco London Calling (1979), que conta em sua capa com a foto de Paul quebrando o baixo Fender Precision durante um show.

Dessa vez, o instrumento que foi destruído pelo artista estará ao lado de importantes mosaicos romanos e pinturas de altar do século XV para ajudar a contar a história da capital da Grã-Bretanha.

De acordo com o The Guardian, o Museu de Londres anunciou que as peças do baixo serão expostas, permanentemente, a partir do dia 23 de Julho.

Baixo do The Clash

O instrumento histórico foi tocado pela última vez no palco do Palladium, em Nova York, em 20 de Setembro de 1979.

Irritado com o público que continuava sentado em seus assentos sem se movimentar durante o show, Paul Simonon não pensou muito e rapidamente levantou a Fender e com toda sua força a quebrou no palco.

Este momento poderia ter ficado apenas na memória de quem esteve presente na apresentação se a fotógrafa Pennie Smith não tivesse registrado a atitude do baixista, que se tornou um marco na história da banda e da música Punk.

Na nova exposição, o baixo irá se juntar a uma coleção que inclui relíquias como o mosaico de Bucklersbury, que data de 250 DC, painéis de anunciação medievais e um par de altares do final do século XV com ligações à Abadia de Westminster.

Confira a icônica capa do disco London Calling abaixo. Na foto de capa, você pode ver o estado atual do instrumento e como ele será exposto por lá!

The Clash - London Calling