Spike Lee em Cannes, 2018
Foto de Spike Lee via Shutterstock
 

O aclamado cineasta americano Spike Lee detonou alguns líderes de diferentes países durante a cerimônia de abertura da 74ª edição do Festival de Cannes, que ocorreu nesta terça-feira (6).

Durante uma entrevista coletiva, Lee, que se tornou este ano o primeiro presidente negro do júri do famoso festival, se pronunciou sobre alguns representantes mundiais conservadores, incluindo o brasileiro Jair Bolsonaro, o ex-presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente russo Vladimir Putin:

O mundo está sendo comandado por gângsters. Há o Agente Laranja [Donald Trump], o cara do Brasil [Jair Bolsonaro] e [Vladimir] Putin. Eles são gângsters e vão fazer o que desejarem. Eles não têm moral ou escrúpulos e esse é o mundo no qual vivemos. Temos que falar contra gângsters assim.

O diretor assume o júri que também conta com Song Kang-ho, Mélanie Laurent, Mati Diop, Maggie Gyllenhaal e o diretor brasileiro Kleber Mendonça Filho, que em 2019 conquistou, ao lado de Juliano Dornelles, o prêmio do júri com o filme Bacurau.

Após ter a sua edição de 2020 cancelada, o Festival de Cannes será realizado presencialmente entre os dias 6 e 17 de Julho

Entre as aguardadas estreias que serão exibidas no evento está O Marinheiro das Montanhas, filme nacional de Karim Ainouz (A Vida Invisível de Eurídice Gusmão), selecionado para a mostra Sessões Especiais.

Veja a fala de Spike logo abaixo, inclusive com legendas em português no segundo vídeo.

Spike Lee chama Bolsonaro de gângster