Among Us
Crédito: divulgação
 

Após o lançamento morno em 2018 para PCs e celulares, Among Us explodiu com as transmissões na Twitch realizadas ao longo da pandemia.

O aumento na busca por jogos cooperativos na quarentena fez com que os desenvolvedores criassem expectativas e trabalhassem além da conta para entregar versões de consoles do jogo.

O problema é que junto com o sucesso do projeto vieram questões de saúde mental da equipe responsável pelo título da InnerSloth, já que os esforços necessários em função da grande demanda causaram enorme estresse.

Continua após o vídeo

Programadores de “Among Us”

Em entrevista ao canal de Anthony Padilla (via NME), funcionários do estúdio revelaram que membros da equipe foram diagnosticados com Síndrome de Burnout no último ano. O distúrbio é causado justamente pela exaustão extrema relacionada ao trabalho.

“‘Among Us’ se tornou viral. (O jogo) era a nossa vida. A pressão de deixar tudo pronto e funcionando se tornou muito alta. Entre setembro a dezembro, estávamos falando com Xbox e Playstation. Eles queriam trazer ‘Among Us’ para os consoles. Isso levaria até um ano para ficar pronto, em casos normais. Nós tínhamos três meses para tentar,” afirmou Amy Liu, artista no jogo.

Na mesma entrevista, Liu contou que foi difícil até mesmo encontrar tempo para falar com amigos e a família, pois a equipe estava focada para melhorar a experiência online de Among Us e trazer atualizações, diminuindo o volume de comentários negativos.

No Summer Game Fest 2021, realizado há alguns dias, a Innersloth anunciou que está trabalhando em novos mapas e um modo esconde-esconde para o jogo, ainda sem data para estrear.

Disponível para computadores, celulares e Nintendo Switch, Among Us chegará aos consoles Xbox e Playstation em breve.

LEIA MAIS: Black Sabbath lança “escape room” online junto a nova edição de “Saboptage”; jogue agora