Rafael Ilha
Crédito: reprodução
 

Parece que o ex-integrante do grupo Polegar, Rafael Ilha, não consegue ficar longe dos problemas.

Ele, que já carrega um histórico de prisões e internações por dependência química, foi condenado em julgamento de apelação pela 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) por tráfico de armas, assim como sua mulher, Aline Kezh Felgueira.

A sentença em primeiro grau dos dois foi promulgada nesta quarta-feira (23) em Porto Alegre com uma pequena diferença na pena. Enquanto Rafael foi sentenciado a passar 2 anos, 10 meses e 20 dias na cadeia, Aline terá que cumprir 2 anos e 8 meses de detenção.

A decisão não é definitiva e cabe recurso, podendo o casal responder em liberdade.

Rafael Ilha: Relembre o caso

Rafael Ilha e Aline Kezh Felgueira foram presos em flagrante em 2014 quando iam deixar o Paraguai pela Ponte da Amizade e entrar no Brasil por Foz do Iguaçu, no Paraná.

Na ocasião, eles, detidos em um posto de fiscalização da Receita Federal, estavam com uma espingarda calibre 12 e 50 cartuchos de munição. Na época, Rafael afirmou que a arma sem registros custou R$ 2,5 mil e teria sido um presente de Aline para ele.

Depois de meteórico sucesso com a boy band Polegar nos anos 1980, Rafael Ilha deixou o grupo em 1991. Anos mais tarde, o músico chegou a ser preso enquanto tentava assaltar transeuntes pelas ruas de São Paulo para comprar drogas.

LEIA MAIS: Mandado de prisão contra Marilyn Manson é expedido nos Estados Unidos

 
Compartilhar