Robert Smith, do The Cure
Foto via Wikimedia Commons
 

Em entrevista ao The Sunday Times, o vocalista do The Cure, Robert Smith, sugeriu que o próximo disco do grupo será o último da carreira.

O cantor afirmou que o novo material carrega bastante emoção e profundidade:

O que vem por aí é muito emocional. São dez anos de vida destilados em algumas horas de pura intensidade. E eu penso que não conseguiríamos fazer outra coisa. Eu definitivamente não consigo fazer isso de novo.

Aliás, esta não foi a primeira vez que Smith declara algo nesse sentido. Em 2019, ele deu entrevista à NME e indicou algo parecido:

Eu acho que todo álbum do The Cure será o último. Pode até ser, mas se houver outras tantas boas canções não existe razão para não dar sequência. O que a gente faz se sobrarem sete boas músicas? O que for decidido, será uma decisão honesta. Não existe gravadora envolvida. É apenas a gente fazendo nosso som. Ninguém está no comando.

No final de 2020, o cantor revelou que passou o ano trabalhando tanto no novo disco do Cure — o primeiro desde 4:13 Dream, de 2008 — como também em seu álbum solo, o qual é mais focado em “barulhos”. Smith ainda afirmou que um trabalho será mais obscuro que o outro.

Robert Smith e parcerias com CHRVCHES, Gorillaz e Deftones

Recentemente, o veterano artista se juntou aos escoceses do CHVRCHES para gravar a faixa “How Not To Drown”. O single estará no quarto álbum da banda, Screen Violence, com previsão de lançamento para 27 de Agosto.

Robert Smith também colaborou no ano passado com o Gorillaz na canção “Strange Timez” e com o Deftones para o remix de “Teenager”.

Assista ao vídeo de “Hot Not To Drown” a seguir.

 
Compartilhar