Slash conversando com Mark Hoppus
Reprodução/YouTube
 

Em 2010, Slash teve uma baita estreia solo com seu disco homônimo que contou com uma verdadeira seleção de vocalistas.

Participaram por lá lendas como Ozzy OsbourneChris CornellLemmy Kilmister, M Shadows e até grandes nomes de gêneros diferentes, como Fergie Adam Levine. Isso sem contar Myles Kennedy, com quem a parceria deu tão certo que foi levada adiante para formar a banda de apoio do guitarrista do Guns N’ Roses.

Em uma entrevista no ano seguinte, Slash falou com Mark Hoppus — baixista e vocalista do blink-182 — sobre esse trabalho e, depois de bater um papo sobre a capa e o sucesso da obra, revelou como foi o processo de recrutar tantos grandes cantores:

Eu fui bastante humilde, sabe? Digo… acho que o primeiro cara que eu chamei foi o Ozzy, e o que eu fiz foi chamar primeiro as pessoas que eu conhecia, que eu era mais próximo, só para que eu pudesse ficar um pouco mais confortável — e eu também saberia lidar melhor caso me recusassem.

Mas, sim, eu fiquei nervoso ao chamar as pessoas. Porque era um tiro no escuro, eu não sabia se eles iriam curtir ou não.

Em seguida, Hoppus perguntou por que o próprio Slash não cantava suas próprias músicas e recebeu uma resposta sinceríssima:

Eu odeio cantar. Pra mim já é difícil o suficiente só estar sentado aqui conversando. [risos] Eu sou muito mais guitarrista e me expresso melhor dessa forma. Eu não tenho a personalidade para subir lá e escancarar minhas emoções e abordar algo de uma perspectiva vocal.

No fim, os dois ainda brincam sobre como é horrível estar em um palco sem um instrumento para dar “segurança”. Você pode ver o vídeo na íntegra logo abaixo, com legendas em português.

Slash falando sobre odiar cantar com Mark Hoppus