Conhecidos de Eric Clapton se afastam após opiniões sobre COVID-19
Reprodução / YouTube
 

Parece que as opiniões negacionistas de Eric Clapton acerca da pandemia do coronavírus têm feito com que familiares e conhecidos se afastem do guitarrista.

O músico, que não concorda com o isolamento social, explicou em uma entrevista ao canal do YouTube Oracle Films que tem sido “bastante perceptível” a atitude de algumas pessoas com ele (via UCR):

Tentei entrar em contato com outros músicos. Eu simplesmente não tenho mais notícias deles. Meu telefone não toca com muita frequência. Não recebo mais tantas mensagens de texto e e-mails.

Aliás, ao lado de Van Morrison, que também não simpatiza com as leis de bloqueio da pandemia, Clapton lançou uma série de canções anti-lockdown condenando as ações do governo do Reino Unido, justificando que estavam “tirando as liberdades” dos cidadãos e chegando a dizer que pensou em se mudar da Inglaterra.

Todas essas atitudes foram vistas com péssimos olhos por uma grande parte dos fãs do guitarrista, e agora, pelo visto, também sabemos que os colegas de profissão de Clapton pensaram da mesma forma.

Eric Clapton e a COVID-19

Nos últimos dias, Clapton detonou a vacina contra a COVID-19 após ter sofrido reações “desastrosas”, como ele definiu, depois de — ironicamente — ser vacinado com as doses de Oxford/AstraZeneca.

Os efeitos citados pelo músico como febre alta, dificuldade para dormir e fortes sensações dolorosas nas mãos e nos pés, na verdade, não vão muito além das reações comuns do imunizante.

Os comentários de Eric Clapton contra as restrições determinadas pelos protocolos contra a COVID-19 e também sobre as vacinas foram recebidos com críticas e o tornou uma minoria sobre o assunto, já que muitos profissionais de saúde e celebridades continuam expressando seu apoio às vacinas:

Eu fui condenado ao ostracismo. E eu podia sentir isso em todos os lugares. Eu podia sentir alienação porque tinha uma visão diferente.

Depois de muitos shows e turnês canceladas e adiadas, os eventos estão começando a retornar e muitos acreditam que a vacinação e o isolamento social foram determinantes para que este retorno esteja acontecendo. Porém, Clapton prefere manter suas crenças:

Acredito acima de tudo na liberdade de expressão e de movimento. E vida, amor e bondade. Eu vi desprezo de ambos os lados. E sou muito pego no fogo cruzado. Mas eu realmente não me sinto instruído o suficiente para saber o bastante sobre qualquer uma dessas áreas.

Complicado, hein?

 
Compartilhar