Roger Waters vem ao Brasil com a turnê Us+Them
Foto por Kate Izor
 

Roger Waters não está à venda e resolveu deixar isso bem claro nos últimos dias.

O lendário músico do Pink Floyd participou de um evento como parte de uma campanha pela libertação de Julian Assange, fundador do WikiLeaks, e revelou por lá que recentemente recebeu uma carta do Facebook — assinada diretamente por Mark Zuckerberg — pedindo o uso de “Another Brick in the Wall Part II” para uma propaganda que também incluiria o Instagram.

Irritado, Waters fez o relato:

Então é uma nota do Mark Zuckerberg pra mim. Chegou nessa manhã, com uma oferta de uma enorme, enorme quantia de dinheiro, e a resposta é — ‘Vá se foder! De jeito nenhum, porra!’. E eu só menciono isso porque isso é [um exemplo] do seu movimento traiçoeiro para tomar conta de tudo. Então nós que temos um pouquinho de poder, e eu tenho um pouquinho, pelo menos no que diz respeito ao controle das minhas canções… Eu não vou ser parte dessa merda, Zuckerberg.

Em seguida, ele leu e comentou um trecho da carta que teria sido enviada pelo chefão das redes sociais:

‘Nós queremos agradecê-lo por considerar esse projeto. Nós sentimos que o sentimento principal dessa música ainda é tão prevalecente e necessário atualmente, o que retrata o quão atemporal é o seu trabalho, verdadeiramente.’ E ao mesmo tempo eles querem usá-la para fazer o Facebook e o Instagram ainda maiores e mais poderosos do que já são, para que continue conseguindo censurar todos nós nessa sala e prevenir essa história sobre Julian Assange de sair. Para que o público geral possa falar, ‘O quê? Quê? Não! Chega!’.

Por fim, Roger relembrou as origens da plataforma que abriga milhões de usuários atualmente — ela surgiu inicialmente como um projeto de Zuckerberg para dar notas às mulheres, o que faz com que Waters traga um ótimo ponto sobre a facilidade com que isso foi aceito entre nós:

Você pensa, ‘Como esse merdinha — que começou dizendo, ‘Ela é bonita, vamos dar uma nota quatro de cinco’, ‘Ela é feia, vamos dar uma nota um’ — como diabos esse cara ganhou poder em qualquer coisa?’ E ainda assim aqui está ele, um dos idiotas mais poderosos do mundo.

Você pode ver o vídeo com as falas do músico logo abaixo, com legendas em espanhol.