lau-e-eu-guieguito-reis-laura-lavieri
Foto por Anne Santoro / FauHaus
 

Em seu novo single, intitulado “Stories Pra Boy Dormir“, o artista sergipano Lau e Eu traz uma narrativa subjetiva que cada um cria para si nas redes sociais. A novidade é uma colaboração com a cantora Laura Lavieri e o rapper Dieguito Reis (Vivendo do Ócio).

Na canção, referências contemporâneas e imagens poéticas evocam a nostalgia de um passado recente; ruínas do constante alvoroço tecnológico, os stories e a recompensa efêmera das curtidas são algumas das questões que constroem o ambiente temático da composição, reflete Lauckson.

Essa música tem uma marca temporal muito forte, quase como se nascesse já datada, por levar na letra e no título o nome de uma ferramenta contemporânea. A canção é incisiva sobre esse momento da história e se compromete a discutir o trânsito entre subjetividade e tecnologia.

“Stories Pra Boy Dormir” foi composta e produzida pelo próprio artista em sua casa, sendo mixada e masterizada por Léo Airplaine. Ao lado de Lau, a voz de Laura e o rap despretensioso de Dieguito ajudam a cimentar o ambiente lo-fi/hip-hop do single, que tem lançamento pelo selo Matraca Records.

Uilson Paiva

Uilson-Paiva
Foto: Divulgação

O cantor e compositor gaúcho Uilson Paiva bebeu na fonte da mais legítima black music brasileira para o seu novo single, a música “O Amor Não Tem Medo“, já disponível em todas as plataformas digitais.

A canção apresenta um groove irresistível, levado por um arranjo primoroso de metais, com direito a trompete, trombone e saxofone, além de um belo time nos backing vocals que dão um colorido swing à faixa.

Em seu álbum de estreia, Saber Dizer (2019), Uilson já mostrava fortes influências do soul de Cassiano, Hyldon e Tim Maia. Uma outra característica do artista, presente no novo single, é a letra com fortes imagens poéticas que retratam a magia e os desafios de um amor possível. Segundo o cantor, a intensa afirmação do título foi o que guiou a composição:

A frase que dá título à canção surgiu logo no começo e se impôs, a partir daí, pela sua força, ditando os rumos da letra.

“O Amor Não Tem Medo” conta com coautoria do guitarrista Juninho Betim, que também foi responsável pela sua produção, feita nos estúdios JRBM, no Paraná.

Supervão

Supervão
Foto por Válter Júnior

A Supervão segue se reinventando e, pela primeira vez em sua trajetória, está lançando um feat! Em parceria com o produtor Olho Mecânico, o duo gaúcho divulga o seu novo single, “Amiga Online“, que estreou junto a um videoclipe em seu canal no YouTube.

O vídeo foi filmado e produzido pelo próprio Olho Mecânico e busca retratar o lifestyle das festas eletrônicas que, desde 2020, vêm acontecendo de maneira online. Nesses eventos, durante a transmissão de DJ sets, acontecem performances de artistas e do público, que se engaja espontaneamente.

A letra de “Amiga Online” reforça esse retrato, descrevendo de forma poética e inconsciente o ambiente de festa virtual, caracterizando esse tipo de evento como uma espécie de emancipação da angústia do isolamento pandêmico. A produção audiovisual é protagonizada e conduzida pela performer Ma Kunst, que vivencia uma festa online real no aplicativo Zoom.

Com influências que transitam por Björk, Crystal Castles, Amelie Lens, Peggy Gou e Ceephax Acid Crew, a sonoridade da música passeia pelo techno e pelo acid house, com a adição de estruturas indie nos vocais e nas guitarras.

TAMASHIRAN

TAMASHIRAN
Foto por Carolina Luz

O músico Lucas Tamashiro, ex-integrante das bandas Raça, Ombu e Gumes, acaba de estrear o seu projeto solo com o single “mundo”. Sozinho em São Paulo, Tamashiro pede emprestado seu sobrenome para sua mais recente aventura musical, o TAMASHIRAN.

Pela primeira vez experimentando sustentar suas próprias composições, o artista paulistano busca pela evolução musical em seus últimos 5 anos. Explorando seu mundo particular e origens, a canção é uma tentativa de aproximação ao pop.

“mundo” chegou acompanhada por um clipe cuidadosamente montado em outra aventura criativa e sincera, imaginada por Lucas e Carolina Luz. Gravado em meio à quarentena, o clipe vê a dupla registrar um passeio cotidiano com mergulhos pelo mundo interno aquático de TAMASHIRAN em uma percepção de passagem de tempo às vezes mais lenta, às vezes mais rápida e outras em reverso.

O single ganha lançamento pelo selo Balaclava Records, como parte do projeto Radar Balaclava, iniciativa dedicada à projeção de artistas independentes do país. A produção final, mix e master é assinada por Vivian Kuczynski.