Ringo Starr fala sobre a morte de John Lennon
Reprodução/YouTube
 

A morte de John Lennon foi sem dúvidas um dos eventos mais inesperados e tristes do mundo da música. É claro que o mundo todo sentiu a perda do ex-Beatle, mas uma das pessoas mais afetadas pela situação foi Ringo Starr, seu grande amigo e antigo colega de banda.

Em uma entrevista pouco depois do falecimento de John, Starr abriu o jogo sobre como estava se sentindo com toda a situação:

Eu estou muito triste. Eu ainda sinto muita falta do John. Eu sempre vou sentir falta dele, mas ainda é muito novo. A filha da Barbara [Bach, esposa de Ringo] nos ligou dizendo que o John tinha levado um tiro e isso me deixou maluco, mas você pensa que ele levou um tiro no braço ou na perna. E aí eles voltaram e disseram que ele estava morto.

Eu o vi [pela última vez] no dia 15 de Novembro, e nós fomos para Nova York por um tempo. E eu não o via há algum tempo, porque sabe, a gente se via onde quer que estivéssemos, e ele veio com a Yoko [Ono]. E nós nos divertimos tanto, porque eles ficaram umas cinco horas. E não importava que ficássemos um ano sem nos ver, era sempre bom quando conseguíamos, mas essa vez foi especialmente boa pra mim, pelo menos.

Em seguida, Ringo conta que foi ao Dakota Building se encontrar com Yoko Ono logo depois que soube da situação; ele estava nas Bahamas e fretou um avião assim que conseguiu para visitar a viúva, mesmo que soubesse que não podia fazer nada. Ele então relembrou um diálogo com Ono:

Eu disse a ela, ‘Eu sei como você está se sentindo’. E a mulher, totalmente séria, me diz, ‘Não, você não sabe’. Porque não importa o quão próximo eu era dele, eu não era nem metade de quão próximo ela era dele. E isso me detonou, mais do que qualquer coisa.

Questionado se o casal estava feliz na época, Ringo não hesitou ao responder:

Ah, cara, eles estavam felizes. Você viu, eles eram duas pessoas em uma só.

O baterista também relembrou a histeria no momento, já que uma série de fãs havia se acumulado perto do Dakota Building e pedia por aparições de Yoko ou de Sean Lennon, filho do cantor. Ele acredita que teria sido melhor se todos eles tivessem sido “deixados em paz”:

Eu não precisava ouvir o quanto eles amavam os Beatles ou qualquer coisa assim quando tínhamos acabado de perder o John. Porque eu não estava ali para ver um Beatle, eu estava ali para ver um amigo que não estava relacionado a essa banda.

No fim do papo, o lendário músico garante acreditar que John “está bem” e “esperando para que eu possa chegar lá para brincar com as crianças” ou “em uma grande banda no céu, com Jimi Hndrix Elvis“. Que assim tenha sido!

Você pode ver esse vídeo abaixo, com legendas em português.

Ringo Starr falando sobre a morte de John Lennon

 
Compartilhar