Nick Cave
 

Se tem uma pessoa que sempre oferece ótimos conselhos — pelo menos no que diz respeito a nos fazer pensar e às vezes até dar algumas risadas — na internet, essa pessoa é Nick Cave.

O icônico cantor australiano está de volta com mais uma dessas contribuições sensacionais após ser questionado por um fã em seu site oficial sobre a sua perspectiva em relação ao envelhecimento. Direto e sagaz como sempre, o músico de 63 anos respondeu:

Meu conselho para você é que deixe crescer um bigode de ator pornô e aprenda a tocar a guitarra — funcionou pra mim — e tente aguentar as pontas até fazer 60 anos. Aí você vai perceber que você não precisa se preocupar com o que as pessoas dizem mais, e como consequência a vida se torna muito mais interessante.

Entrar nos 60 traz consigo um sentimento quente e confortável de liberdade através da redundância, da obsolescência, de viver do lado de fora das conversas e sempre existir do lado errado das coisas.

Que alívio é ser aquele tio louco, vergonhoso no canto da sala, um produto de sua idade, com suas ideias malucas sobre o discurso livre e a liberdade de expressão, com seu amor pela beleza, pelo humor, caos, provocação e raiva, pela conversação e debate, sua adoração da arte sem dogmas, sua impaciência com o que é moralmente óbvio, sua crença na compaixão universal, no perdão e na misericórdia, na nuance e nas sombras, na neutralidade e na humanidade — ah, a bela humanidade — e em Deus também, o qual ele agradece por deixá-lo, nestes tempos dementes, ser velho.

Não é à toa que muita gente chama de melhor idade, né?

LEIA TAMBÉM: Em 1994, Billy Corgan entrevistava (e irritava) o lendário Nick Cave

 
Compartilhar