David Ellefson, baixista do Megadeth
Foto via Wikimedia Commons
Ouça a Playlist Climão de Dia dos Namorados!   Ouça o novo álbum do Melim!  

David Ellefson, agora ex-baixista do Megadeth, explicou seu suposto envolvimento com uma adolescente em depoimento à polícia.

Como reporta a Rolling Stone (via Blabbermouth), um documento do Departamento Policial de Scottsdale mostra detalhes da versão do músico. Nele, Ellefson alega que a garota holandesa com quem se relacionou tem 19 anos de idade e não menos, como foi falado nas acusações iniciais.

O artista ainda teria passado por um teste de polígrafo para atestar a veracidade de suas declarações. Como parte da investigação, ele ainda forneceu uma foto da carteira de motorista da mulher, assim como capturas de tela de conversas no Snapchat e no WhatsApp.

David, de 56 anos, conta que conheceu a parceira durante uma tarde de autógrafos na Holanda, em 2019. Até julho de 2020, segundo Ellefson, a dupla não havia tido qualquer envolvimento sexual, seja físico ou virtual. O relacionamento extraconjugal teria começando naquele mês, quando os dois passaram a “se masturbar juntos” através do aplicativo de mensagens do Facebook.

Vídeo gravado sem consentimento

O depoimento diz, ainda, que a mulher teria gravado algumas sessões sem o consentimento do artista, além de compartilhar os vídeos com alguns amigos. David Ellefson diz não acreditar que ela tenha vazado as imagens ao público, já que não tentou nenhuma forma de extorsão.

O baixista acredita, ainda, que a mulher não é a autora das acusações iniciais de pedofilia. Segundo Ellefson, ela teria inclusive feito publicações em suas redes sociais para afirmar que não era menor de idade quando se relacionou com o músico e também que não foi abusada por ele. A gente te contou sobre isso por aqui, mas os posts da jovem foram apagados.

Complicado.

LEIA TAMBÉM: Ex-produtor do Megadeth diz que David Ellefson fez “o que todo músico faz”, mas defende demissão

 
 
Compartilhar